segunda-feira, 9 de agosto de 2004

Balada para Jesse Owens, de Manuel Alegre

Em mil novecentos e trinta e seis
Hitler perdeu uma batalha
Tinha um Partido um Estado uma Nação
SS Gestapo Cruz Gamada tanques
soldados e botas para calçar
Em toda a terra o pensamento
Só não tinha ninguém para saltar
Oito metros e seis em comprimento

Tinha generais para mandar
E tinha generais para obedecer
Submarinos barcos porta-aviões
Quinta coluna espiões propaganda Tudo
Estava pronto para a conquista
De espaço vital mercados povos mundos
SÓ não havia ninguém para correr
Dez metros em dez segundos

Por isso em mil novecentos e trinta e seis
Hitler perdeu uma batalha
À quarta medalha de Jesse Owens
Virou as costas e saiu do Estádio
Tinha uma máquina de moer
Quem não fosse alemão ou ariano
Só não tinha arianos para vencer
Aquele negro americano

Publicado no Jornal "A Bola" de 5 de Janeiro de 1985

9 comentários:

molin disse...

Que duplo orgulho!
Bem lembrado, Madalena.

titas disse...

Detive-me um bom bocado no teu blog, Mada. Tinha as leituras atrasadas. Fiquei com vontade de reler. O teu blog é como aquela revista que, depois de lida, somos incapazes de deitar fora ... fica ali ... para consulta posterior.

Madalena disse...

Obrigada, Titas.
Muito obrigada mesmo.
Um beijinho grande!

Madalena disse...

Venho a correr dar um beijinho ao Molin.
Não vá o ciúme antigo reacender. Mas desta vez ao contrário e longe das ruínas do Estádio de Alvalade!!!
Beijinho, Pedro!

titas disse...

Pois é, já me esquecia... vocês são ambos lagartos... enfim, se fossem dragões seria bem pior.

Há pouco vi um programa na 2 sobre as Olimpíadas. Lembrei-me de ti, ou seja, da oportunidade do teu post.

Madalena disse...

(lagarto, lagarto, lagarto)
Precisamente, Titas.
São 3 os lagartos cá de casa.
Eu sou apenas alagartada.
Beijinho
PS- Já passou a embirração?

titas disse...

A embirração é fruto da carência do fumo. Dá-me vontade de fumar (é mais o força do hábito); não posso; embirro com o Molin, e 'prontos'.

A foto de cabeçalho não estava cá, pois não? Está muito bem escolhida, Mada.
Acabei de aconselhar o nosso Francesinha a criar um blog e, entretanto a vir fazer-te uma visita.

Madalena disse...

Pois é, Titas! A embirração é normalmente um efeito secundário da privação do cigarro. Mas vá lá... não desistas. Se precisares embirra comigo que eu não me importo! Também deixei de fumar e percebo perfeitamente. Mas vale a pena, vais ver. A casa deixa de cheirar a fumo, o carro e a poupança até se nota. E a conscîência da dependência transforma-se em consciência de independência.
Quanto ao blog, tenho que fazer a minha declaração de gratidão ao Molin. Ele é que me ensinou tudo, como sabes!
beijinhos
PS- Dá beijinhos ao Francesinha, também.

molin disse...

Ficou lindo Madalena. Não há expressão mais denunciadora que aquela que está estampada naquele rosto a preto e branco. É engraçado como as cores neutras, de neutras, não têm nada!

Está um espectáculo! Parabéns!