sexta-feira, 19 de novembro de 2004

Vim então nascer aqui...

... a Lisboa.De onde saíram os "uns" que descobriram os "outros".
Essa Lisboa de que me falavam e que eu nunca tinha visitado, nem mesmo de férias!
A minha mãe contara-me histórias de uma Lisboa de outras eras.Eu entretinha-me muito a imaginar. forçava a minha imaginação, mas era inútil.
Faltava-me uma base de imagens a que hoje é fácil ter acesso, mas nessa altura não era.
Assim, aos dezoito anos, vim nascer a Lisboa.Foi um nascimento muito provocado, com muitas horas de expectativa pelos céus, rumo a um lugar onde eu idealizara viver para sempre.
Foi então que aprendi a andar os meus próprios passos.
Aprendi que a independência e a solidão se confundem nos tons da liberdade.
Na pátria da saudade, aprendi-a de cor e salteado.
E o que fazer com tanta liberdade?
Viver!
Estava, sem saber, naquela curva do caminho onde se encontram as pessoas que vão fazer parte do resto da nossa vida. Como diria a cantiga, aquele 12 de Outubro de 1970 foi o primeiro dia do resto da minha vida.

7 comentários:

lique disse...

Gostei muito do teu texto. Eu que vivo perto de Lisboa há bastante mais tempo e adoro esta cidade, apreciei muito esse nascer aos dezoito anos. Beijinhos, amiga.

Anónimo disse...

Aqui a alfacinha gostou de ver a sua cidade reinventada e descoberta. Belíssimo texto.

hfm

http://linhadecabotagem.blogspot.com

Eufigénio disse...

Mas depois a gente prende-se não é ? Às vezes acabamos a dizer mal dela, como só fazemos com tudo o que verdadeiramente nos prende não é ? Mas isso é porque já lhe estamos escravos não é ? E quando a sabemos pintar fazêmo-la como ela de facto é, aquela que vemos não é? Que sorte tem esta Lisboa de se ver "pintada" assim ! esta Lisboa ainda é mais bonita que a minha !

José disse...

Gostei bastante de visitar este Blog, por várias razões, a saber:
Desde logo, por se tratar de uma pessoa nascida em Mocuba, pois já somos dois;
Depois, por compreender alguns dos temas tratados com muita sensibilidade;
Por último, porque sou poeta.
Parabéns.

Joantago

eduardo disse...

Ó minha querida Lisboeta "emprestada", só me falta saber se também foi para os meus sítios onde estiveste.
(hehehe...) é que por essa altura era eu quem dava os "bons dias" no Campo de Sant'Ana. (passe a imodéstia)

Um beijinho.

Jorge disse...

Embora o texto seja de 2004, mantém a actualidade intacta e, como sempre,muito bem escrito. O mais engraçado é que os comentários feitos à época, se referem quase exclusivamente a Lisboa, ciodade sem dúvida alguma, lindíssima (apesar de muito mal tratada), esquecendo a menina de 18 anos que um dia aterrou na Portela!
Essa era uma menina de longos cabelos negros, mini-saia e com um ar próprio dos nossos teens, onde tudo eram sonhos bem espelhados nos olhos esverdeados que a sua dona tem. E veio e...ficou, tal como eu, que já tinha chegado uns anitos antes mas, da outra costa africana. E agora, cá estamos os dois passados estes 40 anos, ainda com outros sonhos mas, já com outras certezas. Bjs

Luisa Hingá disse...

Eu fui renascer em Lisboa a 31 Dezembro de 1974. Digo renascer pq já vivi em muitas terras:
Castelo Rodrigo, Guarda, Beira, António Enes, Lourenço Marques, Lisboa e Faro.
Agora sou "marroquina".
Beijos
Luísa