domingo, 23 de janeiro de 2005

Mais um dia de domingo


Há quarenta anos: passava a manhã na praia. Voltava para casa, tirava o sal, avaliava a dosagem do bronzeado, retocava com tokalon e almoçava caril de galinha com arroz branco. À tarde: a "matiné" do Scala, do Gil Vicente ou do Manuel Rodrigues, com vestido a rigor e penteado cuidado. A maquilhagem ficava a cargo do sol da manhã, praticamente. (Tanto esmero e afinal o Príncipe Encantado estava na outra Costa!!!)
A máquina do tempo que o Tio Spileberg me emprestou não funciona. Ainda é a que ele usou no Regresso ao Futuro Um!
Não faz mal. Posso fazer o caril de galinha!
Bom domingo!
Ana, obrigada pela foto!
E, ao fim da tarde, posso contemplar este mar!

6 comentários:

molin disse...

És uma doce saudosista, querida Madalena.

E não deitavas Atrix nas mãos? Ou creme Nivea? Nâo, Nivea era para outras coisas. Atrix é que era para deixar as mãos macias, apesar de ficarem meio gordurosas numa primeira fase.

Mas ainda hoje sinto o aroma fresco de Atrix no ar...

Que saudades. E se os pintainhos não estivessem a piar ou o porco a grunhir, se houvesse aquele silêncio do campo, conseguia ouvir-se, ainda que ao longe - o que lhe dava ainda mais um ar de tranquilidade e serenidade de valor incalculável! - o barulho dos motores dos Hércules C-130 que faziam os seus vôos de manutenção na base aérea de S. Jacinto, bem do outro lado da ria de onde ficava a casa da minha avó.

Tempos em que eu comia quatro pães com manteiga e um com marmelada ao lanche e uma boa caneca de leite com café. À noitejá estava sentado à mesa para comer a bela sopa de feijão com um bom osso de vaca que a minha avó fazia.

Talvez por isso, hoje passe pelos surtos de gripe, sem ser vacinado, como se nada fosse! Já nem sei quando foi a última vez que fiquei em casa constipado ou com gripe...

Eufigénio disse...

Que belas recordações e especiarias trazem estes domingos. Gostei muito Madalena, embora não seja apreciador de caril (o velho problema de se obrigar as crianças a comer ...), sou certamente refém dessas memórias ( as minhas outras, mas tão iguais)

Anónimo disse...

A ver se agora, consigo...
A praia de ontem era perfeita, antes de caril de caranguejo. A tua, de hoje, é linda!_ beijo, IO.

Anónimo disse...

Pois é, também me lembro disso tudo. Ia falar no caril de caranguejo (o meu preferido) e agora fiquei com vontade de fazer um no próximo domingo :)
Beijinhos, coca-cola!

Anónimo disse...

Esqueci-me de assinar o comentário anterior.
Sou eu, a Cin :)

mmicr disse...

Minha querida Mada, spielber não te enganou não. Mas convido-te, todas as semanas faço aqui em casa o tal de caril de galinha com arroz de côco, prato que não prescindimos nunca. Depois é aguentar a barrigada. Beijos. PS meu blog anda que não puxa os posts, não sei que se passa...