segunda-feira, 25 de abril de 2005

Doce de mar às camadas

às camadas
Hoje o mar estava assim, como um doce que se serve, às camadas...
Primeira camada: a areia molhada, mas já saudosa de mar;
segunda camada: aquela em que a areia já é mar e o mar já é areia;
terceira camada: a espuma antiga entremeada de areia (ainda areia?);
quarta camada: mar frio e verdadeiro, límpido e breve;
quinta camada: a explosão, a força toda que a onda traz e da qual se desfaz, nesta zona de rebentação;
depois vem a camada de mar profundo e longo, em escuridão graduada, até ao fim, até ao céu...
O céu parece ser sempre o limite. Até para o mar!

3 comentários:

C.S.A. disse...

Gostei, sobretudo do título.

Madalena disse...

Obrigada c.s.a.!

lilla mig disse...

Lindo! :)