sábado, 14 de maio de 2005

Há coincidências!

As amigas das minhas amigas....
Através de um simples telefonema acabei de saber que a Madalena do Chora e eu temos amigas em comum. Depois de meses de comentários e cumplicidades online é bom constatar que o mundo é mesmo uma aldeia global em que não há coincidências.
P.S. Eu já sei quem ela é (embora não a conheça pessoalmente, apenas conheço o filho Diogo) mas a Madalena não faz ideia quem eu sou... hi hi hi...

Imaginem como eu fiquei, quando li isto: curiosa, apreensiva, etc!
Mas a T-Shelf não me fez sofrer muito tempo. Revelou quase logo a identidade da amizade comum e eu fiquei muito feliz por se tratar de quem se trata.
Assim, esta pode ser a prova de que a tal atracção de que falava a Laura Lara faz sentido.
Este é um sítio como outro qualquer, para se conhecerem pessoas?
Toda a gente encontra "outras gentes" quando vai ao seu local de trabalho, ao talho, à mercearia, ao café, ao restaurante, à farmácia, ao médico...
Em todos os lugares há pessoas "conhecíveis". A empatia normalmente desempata os critérios relacionados com a confiança indispensável e a desconfiança inevitável.
Neste espaço virtual, acontece o mesmo, mas a empatia tem mais trabalho a desembaraçar-se da desconfiança inevitável, já que este é um mundo novo e tudo o que é novo traz receios.
O facto da T-Shelf estar ligada a alguém por quem eu, justificadamente, sinto uma ternura imensa, reforça a minha confiança na intuição de que um dia todos vão achar normal alguém conhecer-se da escola, do liceu, do emprego, do café ou da net.

7 comentários:

Laura Lara disse...

A mim tem-me acontecido, e acho que acontece com toda a gente, que ao falarmos com alguém, pela primeira vez, concluamos, ao fim de mais ou menos tempo, que conhecemos um amigo comum. Pode ser numa festa, no trabalho, na praia - com algum vizinho de barraca -, enfim em qualquer lado. Porque não na net? E, sem dúvida, esse acaso quebra barreiras na construção de uma amizade.
Beijos

Emilia disse...

Olá Madalena:
Ainda bem que há pessoas que assim pensam!
Ainda bem que há professores que assim pensam!
Ainda bem que há quem acredite que a net é uma "coisa boa"!
Pode ser que assim, lentamente talvez, muitos deixem de ter medo dela e a usem com fins apenas construtivos!
Um abraço,
Emília.

t-shelf disse...

Obrigadsa madalena por um texto tão bonito e inspirado a que eu estou associada, por mérito alheio claro ;), o próprio virá depois.

Cinda disse...

Querida Madalena, tirei um bocadinho para vir matar saudades (e não duvidas, decerto, que eram muitas). Li a partir de onde ficara (é giro que ainda há dias pensei na Casa do Lago, porque me apetecia um cenário desses) e, como sempre, adorei os textos e os temas. E queria agradecer-te também as palavras sempre tão ternas e amigas que deixas no meu cantinho. Obrigada, linda. Muitos beijinhos e vou tentanto passar por cá mas, como canta o Chico, "A coisa aqui tá preta...!"

Incompetente disse...

Bravo, Madalena!

Ainda não tinha lido(nada)por aí sobre esta temática que tão genialmente abordaste.

Este é um daqueles posts que, por muito incompetente que uma pessoa seja, não se consegue comentar de ânimo leve, com abordagens cómico-irónicas. Foi do melhorzinho que li ultimamente.
E eu sei que tu sabes que eu sei do que falo.(LOL!)

Então, fico-me pela nota: 20 valores!

Beijo incompetente!

Madalena disse...

Meninas, ainda bem que vocês concordam comigo. Emília, tu és a prova real, ou dos nove, ou seja, a melhor prova de que anda pela net gente de bem e a fazer bem a alguém. Neste caso aos miúdos! A Cinda e a Laura deixaram lá mensagens para a Margarida. Obrigada às duas em nome da Margarida.
E agora já a seguir... É que é mesmo já a seguir:
Wow, nunca tive um vinte em Língua Portuguesa! Só nas contas e nos problemas. Treinava muito com os livros do Palma Fernandes!
Obrigada, Incompetente!
Beijinhos a todos.

Ni disse...

Eu sempre achei que se ainda conseguimos manter isto de pé(ensino)é porque ainda há por aí muitas Madalenas...caminho convosco amigas.