sábado, 28 de maio de 2005

São rosas!

just roses
São reais! São verdadeiras! São vivas e, por isso, a esta hora já devem ter mais uma ruguinha nas pétalas maiores...
Isto a propósito de uma poema-flor que o CSA me ofereceu.
E a propósito da flor-poema e do gesto, lembrei-me e disse-lhe, perguntando-lhe-me (miacoutologismo):Por que será que as pessoas no mundo real não são tão afáveis?
Estas rosas amarelas são para o CSA e para todos os que cultivam, com simpatia e bom gosto, este olá/como vais/eu vou indo/beijinhos/tá-tá/relacionamento bem mais humanizado do que muitos do mundo real.
Mas esta constatação, dá pena!
Convivo com tanta gente que não me diz o que sente, de onde vem, do que gosta! Até nem é difícil!
Até nem seria difícil!

6 comentários:

virna disse...

um pouco de delicadeza e de interesse pelo outro faz toda a diferença, madalena.
um beijo

Anónimo disse...

Modéstia à parte,acho que as rosas também são para mim,por isso obrigada.
Concordo que a sociedade está cada vez mais fria,mais indiferente,e mais solitária mesmo acompanhada.
Se calhar a net é o reflexo disso mesmo.Aqui a competição não existe,ou é pouco importante.Não interessa que sejas alta ou baixa,gorda ou magra,nova ou velha,rica ou pobre,branca ou negra,feia ou bonita,homem ou mulher.Aliás se calhar até nem sabes,não conheces,mas o importante é comunicar,e saber que do outro lado alguém te "escuta",partilha opiniões e conhecimentos,desvanece alguns medos.Só falta aquela coisa de olhar para os olhos,nestas viagens.
Beijinhos
ana

C.S.A. disse...

comovido, embevecido, enternecido, eu digo, sempre, aqui e na vida real, obrigado. apenas. «E no campo flores...» Madalena

Incompetente disse...

Ó Madalena,

Fica bem entregue, o poema!(Até rima!)

Cá a minha incompetente nulidade não é apologista de apelidar a blogosfera de "mundo irreal", por contraposição com a expressão empregue por tua excelência:"...no mundo real".
Pelo menos no que a mim me toca!
A propósito, também poderia recordar, sobre o "mundo real", que "quem vê caras não vê...", por exemplo.
Eu, honestamente, tirando a máscara que utilizo e alguma incompetência em excesso, sou muito parecido com o verdadeiro eu da “vida real”. Curiosamente, talvez até seja mais comedido e menos efusivo, por aqui...
Bom, é melhor não abrir o jogo em demasia, senão...
Cheiram bem... as tuas rosas!

Feeling blue? Cheer up!

Beijos “irreais”e bom fim-de-semana, rapariga!

molin disse...

Bom, isto está mesmo muito mudado!
Venho aqui penetenciar-me pela minha ausência no aniversário do blog! Afinal, ajudamos a criar e depois esquecemos que eles ganham vida própria! E que vida!

Mesmo atrasado, o importante é nunca esquecer quem, realmente, é importante.

Beijinho
do teu sobrinho

Cinda disse...

Adoro rosas amarelas. E sobre o relacionamento afectuoso de que falas, penso muitas vezes nisso. Será que as emoções se soltam mais facilmente nas palavras escritas do que numa troca de olhares "ao vivo"? Ou será a troca de palavras escritas o olhar que buscamos? Seja o que for, faz-nos sentir bem, aqui. E a tua "casa" é das mais colhedoras, querida Madalena. Um beijinho muito grande e votos de óptimo domingo.