segunda-feira, 20 de junho de 2005

O Escritor ao lado!

DSC_1858
Guilherme de Melo é um nome da nossas letras, das de cá e das de lá.
De lá porque, como muitos de nós, foi lá que ele nasceu, a 20 de Janeiro de 1931, foi lá que ele escreveu e viveu, "em primeira mão", apetece-me dizer, mas já com muito talento reconhecido pelos seus pares e pelos então seus leitores do jornal.
No dia em que todos estavam reunidos em volta de uma obra que falava de uma outra vida em primeira mão, acabadinha de ser escrita, passada a novinha em folha, ele emprestou o indizível brilho das suas palavras e tornou ainda mais brilhante o que já era.
Para mim, este escritor é também sinónimo de saudade que, como ele tão bem distinguiu, não se confunde com saudosismo. Conheci-o há quarenta anos, na esquina do John Orr. Eu era uma miúda de treze anos. Ele já era um respeitado jornalista. O meu pai apresentou-nos. Não podia então suspeitar que um dia estaríamos à volta do mesmo feitiço.
Um dos últimos livros que li, dominada ao mesmo tempo pela magia da escrita e presa pelo fio da narrativa, foi sem dúvida "A Porta ao Lado". E até sobre este livro escrevi uma croniqueta daquelas que publicava no jornal daqui da terra!
Fui buscá-lo e guardei-o no baú.
Foto roubada aos grupos.
O autor da foto é o Victor Passos!!!

12 comentários:

Ni disse...

Madalena,para comentar no teu baú,não sei muito bem como, criei um blogue...estou cheia de medo...Help me!

Madalena disse...

Que bom, Ni! Agora só falta a Ana!!!

Emilia disse...

Olá Madalena!
Nunca conheci pessoalmente o Guilherme de Melo mas as palavras que dele li e ouvi deram-me a conhecer um homem encantador.
Um abraço,
Emília.

Anónimo disse...

Inteiramente merecida esta referência ao Guilherme de Melo.Também o conhecia de "lá.
Quanto ao blog...cá a je vai "bebendo"dos vossos que são tão bons.
Bjs
ana

Mitsou disse...

Um grande senhor, Madalena. Também o admiro muito. Beijinhos, linda, e obrigada pela homenagem.

Mitsou disse...

Ó Madalena, desculpa o abuso mas sentimo-nos em casa, não é?

Agora já sei quem é a "ana" que me comenta com palavras tão queridas :)
Beijinho, amiga, e eu respondi-te lá mesmo no meu cantito.

Incompetente disse...

Olá Madalena,

Por aqui sempre se aprende mais qualquer coisa...
Também estive no "baú". Visita completa e com guia competente. Muito competente!!!
Mudando de assunto, ou, se calhar, nem por isso, ontem tive acesso a uma foto de um grupo de ladies, somewhere em Lisboa, no lançamento de um livro, I believe... Eram seis, as meninas, I mean. Vai daí, pus-me a olhar, com olhos de ver, of course, e do alto dos meus 184 centímetros de incompetência, disse de mim para mim:
"É a da direita, ao pé da coluna, com um Xicuembo, saidinho de fresco, na mão! Esta é que é a Madalena do Chora...!".
E hoje obtive a confirmação (Bull's eye!), num post sublinhado com foto, made in Chuinga!

P.S.- Espero redimir-me da tal falta injustificada com o post que dediquei, no meu Zero, ao Xicuembo e ao seu progenitor, o Carlos Gil, se é que tal acto permite, legalmente, justificar a dita cuja. Aguardo esclarecimento!

Beijos... redimidos!

Madalena disse...

Temos que nos reunir as seis e ponderar o assunto... Depois chamamos o réu e lemos-lhe a sentença. Em presença! Beijinhos Inc!

IO disse...

Exactamente, Madalena, há que reunir, com latitas e ponderar!! - uma ávida de o fazer!
Conheço o Guilherme desde mufana, pois a casa dele e a da minha mãe, enquanto solteira, eram vizinhas. E ainda que nem sempre tenha partilhado das mesmas ideias políticas do GM, uma coisa é certa: é um Senhor, tanto a escrever como na vida!
Beijo grande - outra à espera que a Ana P., que adorei rever, crie um blog.

Flávio disse...

Já fui apresentado ao Guilherme de melo por um amigo comum e fiquei com uma impressão excelente do senhor, apesar da brevidade do nosso contacto. Acrescento que foi um dos primeiros jornalistas portugueses que se interessou pelo caso do cônsul Aristides de Sousa Mendes, tendo escrito um excelente editorial sobre o assunto - o que é mais uma prova de lucidez.

Beijinhos, Madalena!

eduardo disse...

Bom dia, Madalena.
Nunca saí para muito longe e acho que agora nem preciso. Tenho diversas fontes como a tua que me dão a conhecer gentes e lugares que nunca vi e histórias que nunca li. Só por isso, sairia sempre muito enriquecido. Ter-te por perto e ouvir as tuas, fico ainda mais.

Dá cá um beijinho.

Anónimo disse...

...About your comment...

SO AM I!

ON STRIKE, I mean.

Undercover... kisses!

Sr. John Waine (com "i")