quinta-feira, 3 de novembro de 2005

É dos nossos!

É dos nossos, apesar de ter vivido grande parte da sua vida longe, como acontece com tantos dos nossos valores.

Jorge de Sena nasceu em Lisboa, a 2 de Novembro de 1919.
Engenheiro de profissão, é como homem das letras que integra o património cultural da nossa língua pátria. Nem o longe quebrou os laços deste "ex-marinheiro Traído pelo mar e forçado à terra"!
Na procura de um poema, encontrei algo que me é familiar. Já me tinha vindo parar aos olhos há muito tempo.Reli com os olhos que tenho agora, mais velhos e mais fracos, à luz de um tempo pouco favorável à reflexão, ao pensamento.
Releio e faz sentido...
Não sei, meus filhos, que mundo será o vosso.
É possível, porque tudo é possível, que ele seja
aquele que eu desejo para vós. Um simples mundo,
onde tudo tenha apenas a dificuldade que advém
de nada haver que não seja simples e natural.
Um mundo em que tudo seja permitido,
conforme o vosso gosto, o vosso anseio, o vosso prazer,
o vosso respeito pelos outros, o respeito dos outros por vós.

Jorge de Sena morreu nos Estado Unidos, ao lado da mulher, Mécia, mãe dos seus nove filhos.
Foi certamente um homem amado!

2 comentários:

IO disse...

Tive o SUPREMO privilégio de o ouvir, aos catorze anos, em LM. A partir daí, bebo-lhe as palavras, sempre!! - obrigada por este ´post', IO - Sena, sabia como ninguém, como é medíocre esta 'pátria'.

Mitsou disse...

Partilho a admiração por este grande Senhor das letras. Um dos livros que muito me tem ajudado, nestas andanças das traduções, é o seu "A Literatura Inglesa", sempre aqui ao lado :)
Beijinho, querida Madalena!