quarta-feira, 1 de março de 2006

(...)

verde verde
Fui em busca do azul e deslumbrei-me com o verde.
Mesmo quando as árvores rareiam a planície, o Alentejo está verde, logo a partir do chão. Está lindo!
Entretanto é Março, outra vez...
António Lobo Antunes diz numa entrevista à Visão - cuja leitura aconselho muito, muito:
"Já reparou como a partir dos 25 anos, tudo é mais rápido? Já foi Natal, já é Natal outra vez. Já foi Verão, já é Verão outra vez."
Já foi Março, já é Março outra vez!
Nunca gostei muito da Primavera, pela simples razão de sofrer de uma ridícula alergia aos pólens das flores. Pareço um bicho, sinto-me mal, fico insuportável!
Mas a simples ideia do aconchego do sol faz-me desejar a Primavera, apesar de tudo!
Quanto mais não seja, é a promessa de vida em qualquer coração...
São as Águas de Março do Jobim!

5 comentários:

Ni disse...

O Alentejo é sempre lindo mas a partir de agora nesta fase Primaveril é espectacular!!!
Beijinhos.

Laura Lara disse...

Madalena
Já o meu neto, só com sete anos, dizia há dias: Este ano está a passar muito mais depressa que o ano antes.
A fotografia está linda.
Beijinhos

dakidali disse...

Eu adoro a primavera é o equilibrio, o renascer, mas sei que quem tem alergias se dá mal com ela.
O tempo voa, e nós temos que voar com ele.
Beijinhos e até dia 25.
Teresa

IO disse...

Tão bonita a imagem quanto o tema de Jobim, obrigada Madalena!, beijo, IO.

Teresa Leite disse...

A imagem é o meu ideal de pintura. Não são os tons de Noronha da Costa, mas é assim que eu gostava de pintar, como ele! (não tenho mau gosto, não sei é pintar). Há quem diga que eu devo ter algum problema de visão para gostar de tudo quanto está distorcido. Já me disseste como fazias estas habilidade, mas já me esqueci.