quinta-feira, 15 de junho de 2006

(...)

muito azul
"As coisas da terra são esquisitas. São diferentes das coisas do mar. No mar, há monstros e perigos, mas as coisas bonitas são alegres. Na terra há tristeza dentro das coisas bonitas."
Sophia de Mello Breyner
Fotografia da Teresa.

5 comentários:

espumante disse...

Madalena. Não vem nada a propósito deste post, mas como tenho receio que já voltes àquele post onde comentaste onde te deixei resposta, passo essa mesma resposta para aqui.
Cito:
Madalena
Minha querida amiga. É verdade o que dizes, em todas as profissões há bons e maus, porque seriam diferentes os professores? Por outro lado, do bocadinho que conheces de mim também não me terás na conta de uma pessoa que actua por enxurrada, avalanche, tipo bora lá falar mal dos professores que está na moda, aliás já aqui coloquei um post muito crítico em relação à ministra da tua tutela, referindo-me especificamente à avaliação de professores por pais doa alunos. Mas também, do tal bocadinho que sabes de mim, já deves ter percebido que sou particularmente sensível ao mau português que falamos. E, do meu ponto de vista, há duas classes com responsabilidades acrescidas neste particular e que são, no meu entender, os professores e os profissionais de comunicação social. E, sim, mexeu comigo ouvir uma professora (aparentemente na casa dos trinta anos) a dizer que se sentiu "lesionada" pela ministra. Tanto quano mexeu comigo ver a foto que ilustra o post que tenho lá em cima, mas isso já é outro "departamento", apesar de não menos importante. Mas é claro que tenho bem presentes os inúmeros excelentes professores que conheço e a importância que eles têm na formação das pessoas. Mais do que na faculdade, onde o ensino é mais específico, como sabes, nunca me esquecerei particularmente de dois professores que tive no secundário: os meus professores de inglês e de português, sobretudo este último que soube incutir-me a importância da língua e do seu adequado manejo como expressão viva da nossa cultura e do nosso desempenho social e profissional.
Um grande beijinho para ti e não fiques triste. Havias de conhecer alguns colegas que tenho... :)))

Ni disse...

Que fotogtafia bonita,Madalena!
Queres vir connosco à próxima Dixie?
Obrigada pelo comentário carinhoso que deixaste no Chuinga.
Eu sei que andamos todos tristes e desmotivados,mas vamos continuar de cabeça erguida a fazer o nosso trabalho com amor...as crianças merecem.Um beijo amigo e solidário.

125_azul disse...

Esmagadora combinação de texto e imagem! Fiz uma brejeirice lá no espumante, a brincar com uma foto que ele colocou de uma sra vestida com uma t-shirt do che. Era a brincar, prometes que não te zangas comigo? Beijinhos

Madalena disse...

Espumante, obrigada pela visita. Sobre o resto... Já te deixei lá o meu desgosto... Um beijinho!
Ni, eu não sei quando é que poderei juntar-me a vocês nessas "farras", "patuskadas", seja lá o que for, tão necessárias à boa saúde mental. Quando eu puder, eu vou.Beijinhos, Ni!
Azulinha, já te disse que raramente me zango, porque fico triste e ninguém ganha nada com isso. As coisas doem por dentro e "prontes!". Ficam onde devem estar e é preciso estar por perto para perceber. O mar ajuda!!! Um beijinho, Azulinha!

Fly disse...

Eu acho que noutra encarnação devo ter sido uma "peixa"... pois há qualquer coisa no mar que me alimenta alma e o espírito, que tit«ra do lamaçal em que as coisas da Terra e das pessoas às vezes me fazem mergulhar. Junto do mar, renasço... sem dúvida!!!
Parabéns à Teresa pela foto..está assim a modos que soberba.
Ânimo Madalena, de mãos dadas alcançaremos pelo menos o respeito pela nossa Classe.
Um abraço aberto e apertado