domingo, 15 de outubro de 2006

Pois...

não
Dentro de pouco mais de um ano, com novas eleições à vista, veremos se até o efémero e a superficialidade são ou não sacrificados à demagogia. Como já aconteceu antes. Tantas vezes! António Barreto, no Público de hoje.
A crise também só existe na solidão dos velhos que vivem em prédios degradados de onde não conseguem sair anos a fio. Ou na vida das largas centenas de milhares de pessoas que vivem em Portugal abaixo do limiar da pobreza e, em particular, nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto. Eduardo Dâmaso, no DN de hoje.

5 comentários:

125_azul disse...

Já nem tenho palavras para comentar tanta medida estupida e arbitrária. Depois da proposta de aumento de 6 centimos para o nosso subsídio de refeições fiquei sem palavras...
Beijinhos, semana feliz!

Pitucha disse...

Bem dito! (Mas onde está o corridinho?)
Beijos

IO disse...

Parabéns, Mad', por recordares os que, parece, não contam para o poder - IO.

Out of Time disse...

A crise acabou..diz Manuel Pinho, ...bem afinal não queria dizer bem isto...é que ele não sabe o que diz, é só ministro da Economia.

ARTEMINORCA disse...

Estou cansada de tanta medida disfarçada de qualquer coisa mas que só é economicista!! Mais valia assumirem isso de uma vez por todas em vez de andarem a tapar o sol com a peneira do sucesso escolar, do serviço nacional de saúde de qualidade, etc, etc. Estou farta e... estou em greve (já passa da meia noite)!
Já me conheces, uma amiga da Chuinga! Lu