terça-feira, 2 de janeiro de 2007

(...)

a_goiabeira[1]
Nuns certos jardins "suspensos", em Odivelas, há uma goiabeira que me traz de volta o sabor do quintal da minha avó, o tal onde tudo podia acontecer, o tal do efeito Xis.
Não há fome que não dê em fartura, diz o ditado. Este ano, há mais uma goiabeira a alimentar-me a saudade da árvore que ficava ali, como que a meio caminho entre o baloiço e os tanques, depois de se ter passado ao lado de um grande "canteiro" de couves, alfaces e papaias. (Não sei como é que as papaias lá foram parar, mas se eu me lembro das papaias ali é porque lá estavam... Ou seriam melões? Assim, tão rentinho às alfaces talvez fossem melões?!)
Mas isso agora não interessa mesmo nada, porque as goiabas estão aqui e cheiram inconfundivelmente ao que eu quero.

1 comentário:

cinda disse...

Nham nham...que saudades de comer uma pêra goiaba. E do cheiro que ficava pela casa toda...:)
Sabes que o sumo da Ceres não é mau de todo?

Beijinhos, muitos!