quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007

Mirandela

Mirandela é uma cidade bonita. Surpreendeu-me a beleza clara, já que tenho das terras do norte uma ideia errada de que são todas escuras, taciturnas e tristes.
Nada disso! Mirandela pareceu-me uma cidade moderna perfeitamente encaixada numa riqueza patrimonial de pedra e rio, com muitas flores e muitas alheiras penduradas nas montras. E tudo fica bem com tudo, pareceu-me!
Ontem, Mirandela esteve nas páginas dos jornais pelas razões tristes das tragédias que todos os dias, de um modo ou outro, nos encardem a alegria de viver, de passear, de ver novos lugares, de sermos surpreendidos dentro do nosso próprio país...
"Pela primeira vez na história de 120 anos da mais bela e dramática linha ferroviária do país, morreram pessoas."
Encontrei hoje, nesta crónica do Público, o pensamento que eu sentia, mas que não conseguia alinhavar em palavras, talvez pelo embotamento que estas tragédias provocam sempre em mim. Li nestas linhas de Manuel Carvalho a minha incompreensão, a minha tristeza e o meu “choque”, porque se trata de vidas que são assim cortadas ao meio, ou nem isso. Muitas ou poucas, são vidas de pessoas tão iguais àquelas que eu amo e estimo. É a certeza da insegurança que pressentimos em quase todos os aspectos da nossa existência.
Ninguém se lembrara de anunciar, a tempo e horas, que a Linha do Tua está doente, muito doente. O jornalista até diz que está mesmo morta.
Ninguém se lembrou de ter cuidado, para evitar mais uma tragédia.
mirandela
Estas flores estavam em Mirandela, há menos de um ano. Voltarão como voltam as flores. Mas as vidas humanas estão irremediavelmente perdidas.

2 comentários:

casadaponte disse...

Querida Madalena,
Não sei porquê, mas pressenti que este assunto te ia merecer um post.
Senti muito esta tragédia...porque revivi um trajecto feito semanalmente pelo meu marido,enquanto professor em Mirandela -5 anos e numa altura em que não havia a facilidade do acesso imediato ao carro,era o comboio o transporte utilizado para idas ao Domingo e regressos à Sexta-feira à tarde. Eu própria cheguei a fazer este trajecto quando num ou outro fim-de-semana os testes,etc, não lhe permitiam perder o tempo na viagem.A 1ªvez com o meu filho,com 18 meses e lembro-me que a carruagem onde íamos ia cheia de militares que regressavam para o fim de semana (era sexta-feira, já noite,estavamos no Inverno)) e foram uns queridos que me ajudaram a carregar o saco e o pequenote e dum deles me dizer-a senhora se vier de dia não olhe para baixo, porque tem cada precipício!...e tinha mesmo. Embora seja uma paisagem tão bonita a que se usufrui numa viagem destas...infelizmente a natureza não se controla e há que vigiar constantemente. Fica o nosso País mais pobre e quem já tão distante está, pior fica.
Beijinhos
M.Dores

125_azul disse...

Se este país fosse sério...
Também gosto de Mirandela, dei formação a alguns funcionários do Centro de Saúde e do Instituto Piaget há uns anos e passei lá umas semanas bem agradáveis. As flores fizeram-me lembrar como deve estar lindo o Algarve, com as poucas amendoeiras que sobraram ainda em flor!
Beijinhos