domingo, 18 de março de 2007

Inspiração alheia

Acontece!!
Pois acontece!
Estava a ler o que a IO escreveu sobre os sons da idade em que tudo faz sentido, sobretudo porque há futuro e a ideia de futuro, hoje, faz-me falta.
O passado, esse sim, é uma certeza absoluta e podemos manipulá-lo de modo a extrair o que nos pode ser proveitoso no presente. É como, na ciência, a reserva das células estaminais. Podem sem recuperadas e usadas, muitos anos depois.
É bom guardar algumas coisas, não muitas, que conservem as emoções. O meu caderno de cantigas, de letras das cantigas, é um desses objectos.
A primeira página é uma espécie de capa: Canções Yé-Yé.
(E sorrio ao pensar que afinal é mesmo verdade: eu também tive a "idade tenra"!)
Lá estão os ídolos da geração: Vartan, Mireille, Françoise, Adamo, Christophe, e até um ponto de interrogação...
E fica um refrão...J'ai entendu la mer
Souvent me fredonner
Tu sais je m'ennuie l'hiver !
Pourquoi passe-t-il l'été ?

E uma foto ainda mais distante, que não é minha, mas tem memórias do mesmo som.
Foto: Lobito (anos nem sei quantos!)

3 comentários:

Pitucha disse...

E recordar é viver!
Beijos

casadaponte disse...

É engraçado que nesta altura escrevíamos as letras...sobretudo as francesas!
Beijinhos Madalena!
M.Dores

g. disse...

Madalena será que noutro tempos mergulhamos juntas na mesma praia??

meu eterno Lobtio...
compão?
restinga?

beijo lobitanga