sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

O Sonho (Im)Possível

Sonhar mais um sonho impossível...
(Mais um ou mais alguns! Há prioridades! Há opções! Há gradações de possibilidade! O importante é mesmo não deixar de sonhar. Acordar todas as manhãs com o sonho bem desperto. Senti-lo a correr nos nossos braços que diariamente se fazem à luta. Só o sonho suporta. Só o sonho alimenta.)
Toda a cantiga nos remete para o mundo de projectos que são comuns à humanidade.
Toda a cantiga nos adverte do esforço que nos leva adiante: lutar quando é fácil ceder. Reescreverei: lutar porque não é fácil ceder.
Vencer o inimigo invencível? Com armas de papelão!
(Sim, outro Cavaleiro do Sonho: Dom Quixote!
Não é fácil dissertar sobre os inimigos. A minha vitória será impedi-los de conquistar a minha tranquilidade, a minha paz interior.)
Quantas guerras terei de vencer? As que tiver de vencer!
Não me interessa saber se é terrível demais, pois o importante é tornar provável o voo improvável, expandir os limites e manter acessível o tal impossível chão da realidade.
"Por um pouco de paz"? Não. Eu quero a Paz inteira!
Essa sim, é o sonho (im)possível!
"E o mundo vai ver uma flor
Brotar do impossível chão"

5 comentários:

Thita disse...

Não sei ainda se as "cartilhas" de onde me tenho alimentado (pais e avós) farão algum sentido nesta vida moderna onde se vive. E eu faço parte desta geração ultra que já não acredita no Pai Natal.

Por vezes é-me difícil comparar os tempos, mas sei que cada um(a) tem o seu lugar na sua pequena estória.

No entanto, o Sonho (Im)Possível tem que fazer parte da nossa vida. Da nossa maneira de ser e de estar.

O Sonho tem que acompanhar o nosso café da manhã. Os nossos exames na escola. Os nossos disparates.

E estarei sempe a aprender com a obra de Cervantes. Ou tantas outras mais que a Professora Madalena tem a gentileza de partilhar com toda esta maltinha nova que anda por aí.

Um beijinho e um bom Ano Novo.

Natália disse...

Encontrei a FELICIDADE e ela me disse que ia para a tua casa.
Pedi que ela levasse também a SAÚDE e o AMOR.
Feliz Ano Novo Querida Amiga.

Tudo de bom para ti e para a tua familia.
beijinhos

Nela disse...

Bom 2011, com muita saúde. Beijinhos

Jorge disse...

Este texto deve ser lido ao mesmo tempo que se possa ouvir a canção muito bela de Jacques Brel - La Quête, ou na versão inglesa The Impossible Dream interpretada por Ray Coniff e seus coros ou, por Maria Betãnia - O Sonho Impossível!
Mas, mais uma vez,a Madalena conseguiu transmitir o seu sentimento sempre genuíno.

CMP disse...

"Quantas guerras terei de vencer? As que tiver de vencer."
Não é fácil, minha querida. Nada mesmo.