segunda-feira, 4 de março de 2013

Entradas de março

Desculpa, mês de março! Custa-me escrever-te com letra minúscula mas os que mandam na língua portuguesa assim preconizaram. Muitos são os que não obedecem. Têm uma autoridade que lhes confere o estatuto de escritor ou jornalista e recusam-se a escrever-te com as regras do novo acordo ortográfico.
Entramos (antes do acordo usava-se um acento agudo... agora também foi abolido!) no novo mês, aquele que nos promete mais luz do dia e mais calor, com chuvas e dias cinzentos. E segundo dizem os senhoes do tempo, que às vezes até acertam, a chuva veio para ficar ao longo de toda esta semana.
Entretanto, as nuvens também me inspiraram para escrever uma mini-história para a Joaninha. Aí vai ela, a história.
A Nuvem Menina estava muito entretida num canto muito azul do teto do mundo… 
Tão entretida que nem reparou que, a poucos metros, Dona Nuvem chorava grossos pingos de chuva. Seria do barulhento Senhor Trovão? 
Resolveu continuar entretida a olhar para o recreio de uma escola. Se tivesse voz, ter-se-ia juntado à cantiga e dado as mãos na roda. Para isso, também era preciso ter mãos e braços e pernas. A Nuvem Menina sonhou que um dia poderia partcipar nestas brincadeiras. Pareciam tão felizes aqueles meninos! 
Uns minutos mais tarde, as crianças deixaram a roda e dirigiram-se para debaixo de um telheiro e a Nuvem Menina deixou de os ver. Reparou então que eles estavam abrigados do choro da Dona Nuvem.
Deslizou pela parte azul até chegar à Dona Nuvem e pediu-lhe, quase a chorar também, que deixasse os meninos voltarem ao recreio.
Condoída com o desgosto da Nuvem Menina, a Grande Nuvem fez-lhe a vontade. Secou o pranto e pediu ao Senhor Trovão que parasse com a barulheira….
E o céu ficou muito azul e os meninos voltaram à roda.

1 comentário:

Natália disse...

Linda a história da Nuvem Menina.
A Joaninha vai adorar.
Beijinhos avó babada.