sexta-feira, 26 de novembro de 2004

É verdade...

(É verdade, cão, os camaradas são cada vez menos, uns morreram, os outros estão-se nas tintas, ficam connosco as sombras dos campos de batalha, os ecos, os rumores, as horas de tudo ou nada, as balas tracejantes, os amores intensos, eternos, breves, fica connosco, como disse o poeta, a flama inconquistada...)
Manuel Alegre, Cão Como Nós

Hoje gostei de ouvir Manuel Alegre dizer que tinha morrido o homem mais novo que tinha conhecido.
Não podemos ficar indiferentes à vida, às vidas.
Não podemos nem devemos promover a insensibilidade.

2 comentários:

Anónimo disse...

Não podemos ficar indiferentes à vida, às vidas _ um beijo grande, Madalena!!!, IO & TD.

Eufigénio disse...

Mas não me supreende Madalena.
O Manuel Alegre é um mau político pela mesma razão que o faz um grande poeta: é incapaz de não dizer o que lhe vai na alma !
Abraços