quinta-feira, 6 de janeiro de 2005

Dia de Reis


Pela mão de uma criança é tudo tão mais bonito!
A imagem foi tirada daqui.
Este "Dia de Reis" tinha de sair dos comentários:
"Ontem estava numa loja de fotografia a mandar imprimir umas imagens da câmara digital, quando entra um grupo de uns 20 meninos e meninas, por volta dos seus seis sete anos, todos de coroas de papel na cabeça, com duas ou três educadoras com as mesmas coroas na cabeça. A monitora da frente vira-se para o empregado da loja e pergunta-lhe:
- O senhor Guimarães está?
O funcionário arregala os olhos ao ver a loja a abarrotar de pequenos diabitos com coroas de papel na cabeça e apenas abana a sua em sinal de negação. Ao que a professora responde prontamente:
- Não faz mal, então o assunto é mesmo consigo...
Dá sinal à criançada que desatam a cantar uma música de Reis, que não consegui identificar, mas que soava bem. Mas num volume que as pessoas que passavam na rua, do outro lado da calçada, olhavam para ver a performance artística dos miúdos dentro do espaço tão exíguo da loja.
Ferrinhos, pauzinhos, reco-reco, garrafas de plástico com pequenas pedras dentro, copos de iogurte de vidro sacudidos por caricas, enfim, uma parafernália de instrumentos de grande criatividade, que eram perfeitasmente abafados pelas vozes estridentes, mas afinadas, do grupos de meninos e meninas.
Cantaram umas cinco ou seis vezes o mesmo refrão, com umas partes de "hhhmmmmmm-hhhhmmmmmm-hhhhmmmmmm" pelo meio, o que me fez rir pois percebei que nem todos sabiam a letra de cor e salteado. Vieram para a rua mal preparados (há sempre os cábulas para todas as ocasiões, espero que tal actividade não contribua para a classificação final!), mas o espírito, nestas alturas, é o que conta mais.
O senhor da loja lá deu o seu contributo (eu não porque não tinha mesmo nada para dar - ia pagar o serviço fotográfico com multibanco) e eles lá saíram todos contentes, de vozes afinadas para mais uma actuação. Uma ou muitas mais, pois quando saí conseguia ouvi-los em qualquer outra loja, que não consegui identificar, e percebi que tinha trabalho para a tarde inteira.
Os míudos (bem espertas as professoras) estavam na Rua de Santa Catarina (a Meca do comércio tradicional da cidade do Porto)! Loja sim, loja sim...
Que rica maquia devem ter feito esses meninos e meninas no dia de Reis!
"
Obrigada, Pedro.

11 comentários:

Águas de Março disse...

Aqui onde moro ninguém liga aos reis. Quase diria que é um conceito quase desconhecido..
Beijinho,
Ana Maria

Madalena disse...

Pois é Ana, quanto a mim, o melhor que tu perdes é mesmo o Bolo-Rei, cheio de frutos secos e com uma massa que parece pão, mas é doce...mnham, mnham
beijinhos

molin disse...

Ontem estava numa loja de fotografia a mandar imprimir umas imagens da câmara digital, quando entra um grupo de uns 20 meninos e meninas, por volta dos seus seis sete anos, todos de coroas de papel na cabeça, com duas ou três educadoras com as mesmas coroas na cabeça. A monitora da frente vira-se para o empregado da loja e pergunta-lhe:
- O senhor Guimarães está?
O funcionário arregala os olhos ao ver a loja a abarrotar de pequenos diabitos com coroas de papel na cabeça e apenas abana a sua em sinal de negação. Ao que a professora responde prontamente:
- Não faz mal, então o assunto é mesmo consigo...
Dá sinal à criançada que desatam a cantar uma música de Reis, que não consegui identificar, mas que soava bem. Mas num volume que as pessoas que passavam na rua, do outro lado da calçada, olhavam para ver a performance artística dos miúdos dentro do espaço tão exíguo da loja.
Ferrinhos, pauzinhos, reco-reco, garrafas de plástico com pequenas pedras dentro, copos de iogurte de vidro sacudidos por caricas, enfim, uma parafernália de instrumentos de grande criatividade, que eram perfeitasmente abafados pelas vozes estridentes, mas afinadas, do grupos de meninos e meninas.

Cantaram umas cinco ou seis vezes o mesmo refrão, com umas partes de "hhhmmmmmm-hhhhmmmmmm-hhhhmmmmmm" pelo meio, o que me fez rir pois percebei que nem todos sabiam a letra de cor e salteado. Vieram para a rua mal preparados (há sempre os cábulas para todas as ocasiões, espero que tal actividade não contribua para a classificação final!), mas o espírito, nestas alturas, é o que conta mais.

O senhor da loja lá deu o seu contributo (eu não porque não tinha mesmo nada para dar - ia pagar o serviço fotográfico com multibanco) e eles lá saíram todos contentes, de vozes afinadas para mais uma actuação. Uma ou muitas mais, pois quando saí conseguia ouvi-los em qualquer outra loja, que não consegui identificar, e percebi que tinha trabalho para a tarde inteira.
Os míudos (bem espertas as professoras) estavam na Rua de Santa Catarina (a Meca do comércio tradicional da cidade do Porto)! Loja sim, loja sim...

Que rica maquia devem ter feito esses meninos e meninas no dia de Reis!

Aromas Do Mar disse...

Parabéns Madalena, muitas repetições!
Tu fazes anos nos Reis e eu sou uma espécie de menina Jesus, dado que faço a 25 (altamente prejudicada nas prendas snif snif)
Beijo grande da Mar Revolto

lique disse...

Então muitos parabéns!! O desejo sincero de muitos anos de felicidade à tua frente. Beijo grande

titas disse...

este meu Molin escreve mesmo bem, carago!
mas não foi por isso que eu cá vim. Eu vim mesmo foi dar um beijo grande, grande de parabéns à Mada. Uma Grande Mulher. E que eu admiro e amo.

titas disse...

eu sou a Rita, a sua futura vizinha e do seu filho...
Parabéns, Tia Mada

Anónimo disse...

Parabéns, Mada! Votos de muitas alegrias. Um beijinho
Cinda (a Cin50 do Pastilhas :))

Anónimo disse...

Muitos parabéns. Seu blog é espectacular
lila

Anónimo disse...

um beijo atrasado de parabéns
maria pastilhas

mmicr disse...

e se eu não tivesse lido os comments não saberia das tuas primaveras. Atrasados mas bem intencionados. Espero que tenhas passado um bom dia. Beijinho para tia Madalena.