quinta-feira, 10 de fevereiro de 2005

Cromos

Não são os do meu tempo, nem tão pouco do tempo dos meus filhos, coladinhos, arrumadinhos em cadernetas que, ao fim da colecção, já estavam muito pouco apresentáveis, devido ao exagerado manuseio.
E sobravam sempre cromos e faltavam sempre cromos. Primeiro que tudo estivesse completo. Era uma renda. Lá se ia o lanche, para comprar mais umas carteiras de cromos, sempre na esperança que nos saísse o tal que nos faltava...
A maior parte das vezes o assunto só ficava resolvido com a troca desigual de "toma lá dez e dá cá um dos que me falta".
Mas isso era outro tempo! Isso era outro antigamente.
Mas todos os que temos hoje metade de cem anos e mais quaquer coisita, temos em comum muitos antigamentes...
Ontem gostei de ouvir o Cromo da TSF, o José Pedro Gomes, falar do seu antigamente, aquele que nos fazia ter vontade de mudar o mundo.
- O mundo?
- Sim, o Mundo!

5 comentários:

Anónimo disse...

E por falar em cromos, lembrei-me (isto era para as meninas, claro) daquelas bonecas de cartolina que nós vestíamos com roupinha de papel. Ainda haverá disso?
beijinhos e um bom regresso às aulas (com poucas negas, setôra):))
Cinda

Águas de Março disse...

Excelente qualidade de escrita, Madalena!
E muito hábil o encaixe dos "cromos" da actualidade nos ingénuos cromos de antigamente: perfeito!
Um belo texto!
Beijinhos muito amigos.
Ana Maria

espumante disse...

Por acaso já tem acontecido eu ouvir esses cromos. E a Ana Bola e o Joaquim Monchique, etc. Mas olha que se ouvires o Forum da TSF todos os dias às 10 da manhã ouvirás a mais completa colecção de cromos de que há memória :) beijinhos

Anónimo disse...

Kromos, hoje, é o que não falta, antes os da 'Mary Poppins', que coleccionei... _ beijo, IO.

lique disse...

Ai, que saudades que eu tenho dos cromos de antigamente e até daqueles que as minhas filhas coleccionaram! Os "cromos" de hoje têm menos piada... :) Beijinhos