sábado, 12 de março de 2005

Finalistas de sonho!


Dentro de uma hora o meu filho mais novo chega ao destino de sonho: Brasil.
Com uma bagagem exígua e uma viola às costas, lá ia ele, preparado para o gozo absoluto destes quinze dias.
Levei-o ao aeroporto e ainda me deixei ficar um bocado.
Deu-me gosto olhar e ver aquela alegria dos que, como ele, partiam para celebrar assim uma mudança de vida: fim de curso,começo de novas responsabilidades.
A vida de estudante sempre foi um misto de dever e de folia. E faz sentido. Também é preciso aprender a ser feliz.
Um dia uma das professoras de Matemática, do décimo ano, disse-me:
"Ele pode não ser o melhor na Matemática, mas é o melhor na centésima lição!"
Organizava a festa, levava os bolos, levava a viola e cantava...
Eu senti-me bem a ouvir aquela avaliação. Ele era competente a gerar alegria, boa disposição, felicidade. Não é isso muito importante?
Nós professores devíamos ser sempre capazes de ver o outro lado do aluno: a pessoa.
Apesar de vir nos livros...
Hoje tenho a certeza absoluta de que o que eu quero é que sejam felizes: os meus filhos, os meus alunos.
Sebastião da Gama também o disse.
E era poeta!
Gozem muito e voltem bem!
Foto tirada daqui

10 comentários:

espumante disse...

A minha viagem de fim de curso foi a Vila Viçosa... outros tempos :))))

Madalena disse...

Mas mesmo nesses tempos, já havia quem fosse para sítios distantes.

Eufigénio disse...

Aqui escreve a experiência de uma professora, e a experiência de uma mãe. Mas a invulgaridade não está aí, a invulgaridade está em ver as duas tão adocicadamente combinadas.
bjs

Madalena disse...

Sabes, Eufigénio, é que tenho tanto tempo de serviço num lado, como no outro...
Beijinhos e obrigada pela visita!

Anónimo disse...

Título de sonho num post com conteúdo a condizer. Um beijo a esta mãe, que é Mulher e Professora, férias com música para o filho!! _ e não digo onde foi a minha viagem de finalistas, porque há-de ser post no 'chuinga'... já agora beijo também aos outros dois comentadores, IO.

Anónimo disse...

Que aproveitem os tempos de sonho a alegria da juventude e a despreocupação do momento.Adorei essa do tempo de serviço...
A minha viagem de fim de curso(até tenho vergonha de dizer)foi mais do que um mês e pela Europa praticamente toda com excepção do Leste como é óbvio,e da Escandinávia.E mais,com tudo pago.Durante o último ano iamos organizando peditórios festas,quermesses,teatro e o dinheiro revertia para a viagem.Mais a ajuda de laboratórios(já que se tratava de um curso de medicina) e da própria Universidade de Lourenço Marques.Apenas precisavamos de dinheiro para os souvenirs e para as "toneladas"de postais que enviavamos para a família,porque o resto estava tudo pago.Olhando para tràs,penso que a juventude de hoje tem a vida mais complicada.
ana

lique disse...

Sábias e belas palavras, madalena. Da mãe e da professora. Gostei, mesmo. Ter o dom de ser feliz e fazer os outros felizes é uma preciosidade. Que ele se divirta e volte mais feliz ainda. Beijinhos e boa semana

virna disse...

madalena,
se o teu filho precisar de qualquer coisa, pode me procurar e aliás, se ele vier a são paulo, é um prazer recebê-lo. vou passar meus contatos para você por e-mail.
beijos,
virna

Emilia disse...

Estas palavras só podem ter sido escitas por duas pessoas especiais: a mãe e a professora.
É mesmo isso que todos merecem ser não é? Felizes!
Um abraço,
Emília.

Madalena disse...

Obrigada a todos.
Tão obrigada que sinto que devo um esclarecimento: não me angustiou nunca o facto do meu filho ter objectivos de felicidade pessoal muito mais visíveis do que os outros, porque era evidente que estávamos perante uma criança inteligente. O problema é que nem sempre temos tantas certezas quanto às capacidades dos nossos filhos e o insucesso escolar compromete todos os sonhos que temos para eles.
Virna, Lique, Ana, Chuinga e Emília: um beijinho!