sexta-feira, 15 de abril de 2005

Com papas na língua!


A notícia da sua morte, há nove anos, referia uma serenidade que estranhamos, nós os que, de alguma maneira, a conhecemos, irreverente, nos últimos anos de vida.
Beatriz Costa fez parte do Júri do Concurso "A Cornélia", que não só revelou valores que o tempo confirmou, como também nos divertiu com as hilariantes intervenções de um punhado de gente que formava o júri. Eram excêntricos originais, como a própria Beatriz Costa, que falava do seu gosto de sedução com um atrevimento brejeiro institucionalizado e aceite pelo público, porque se tratava de uma mulher que já tinha feito rir mais do que duas gerações.
O cinema desse tempo traz-nos a imagem de uma Beatriz ainda menina, com uma franja inesquecível, a amuar de amor ou de vergonha, ao lado de figuras igualmente inesquecíveis na História do Cinema Português, como Vasco Santana e António Silva.

Ler mais sobre a "Diva da Agulha e do Dedal" aqui.

1 comentário:

Cinda disse...

Acho que já te disse isto mas repito: adoro essa tua sensibilidade, o carinho com que nos trazes pedaços do passado, homenagens ternas e atentas de quem sabe amar a vida. Gosto muito de ti, pronto!
P.S. Há bocado, o meu pc estava à beira de um fanico e tive de lhe fazer uma "limpeza", daí o comentário lacónico e rápido no post de cima. Beijocas :)