sexta-feira, 22 de abril de 2005

Dia da Terra


Dia da Terra em Nova Iorque, 1970
Foto e demais informação, daqui.
O Senador Gaylord Nelson foi o responsável pela primeira celebração deste dia, em 1970, na sequência de uma preocupação ambiental crescente, por parte de um grupo de outros senadores.
A primeira acção de sensibilização, para a já visível deterioração do ambiente foi um fracasso. Mas a semente da ideia estava lançada: era preciso fazer qualquer coisa, que nos levasse a pensar a sério no nosso planeta e nos danos que lhes estávamos a causar.
A celebração foi anunciada em Setembro de 1969, pelo próprio Senador Nelson, em Seattle.
Calcula-se que vinte milhões de pessoas tenham participado em eventos do mesmo género, nesse mesmo dia.
A Teresa começou a celebração, logo pela manhã!
E bem, com um artigo muito pertinente sobre o efeito de estufa.

4 comentários:

Mitsou disse...

E não seria nossa obrigação, dever, e responsabilidade, termos aprendido mais alguma coisa nestes anos todos? Pobre Terra, que tanto nos dá e é por nós tão maltratada. Um beijinho, querida Madalena, e votos de um fim-de-semana muito feliz :)

Anónimo disse...

´Depois deste acto louvável é pena que os EUA se tenham esquecido ao não assinarem e não se comprometerem com o protocolo de Quioto.E os motivos são sempre os mesmos...económicos!É caso para dizer bem prega o Frei Tomás...
beijinhos
ana

Madalena disse...

O acto louvável foi muito individual, pelo que percebi do que li... Mesmo que tenha conseguido contagiar uns quantos e fazê-los assumir um compromisso com a celebração! Sabemso que há sempre gente disposta a dizer que sim e a fazer que não. Tens toda a razão, Ana! Um beijinho para ti!

titas disse...

Boa lembrança, oportunos e reais os comentarios da Ane e de anonimo...

Temas destes sao agora completamente esquecidos aqui em Italia, tal formaçao do governo fotocopia, Berlusconi-bis, mas o centro de tudo e' o Papa.
Quanto ao novo Papa... enfim... devo admitir que qualquer que tivesse sido o eleito (mesmo que do 'nosso' Matini se tratasse) eu sentir-me-ia sempre decepcionada. A culpa e' toda do Giacomo, mas essa 'e uma outra historia que contarei um dia destes.

Para ti, minha querida, um beijo recheado de carinho