quinta-feira, 7 de abril de 2005

Saudade....

seixal

No princípio, só a vida existia;
O mundo era o que havia
Ao alcance da vida...
E mais nada.

Tudo era certo, simples, claro.

Reinaldo Ferreira

8 comentários:

Laura Lara disse...

A ventania misteriosa
passou na árvore cor-de-rosa,
e sacudiu-a como um véu,
um largo véu, na sua mão.

Foram-se os pássaros para o céu.
Mas as flores ficaram no chão.

(Cecília Meireles)

Cheer up Madalena

Anónimo disse...

Tão simples, tão bonito e tão grande! _ pelo poema e pelo quadro, obrigada pela partilha!, beijo, chuinga, como me chamas e eu começo a gostar...

Madalena disse...

Beijinho, Laura!
Beijinho, Chuinga!

Pitucha disse...

Madalena

Não sei o que dizer! só que os blogoamigos também têm ombros onde podes encostar a cabeça.
Um grande beijo

Madalena disse...

Obrigada Pitucha. Vim agora do "Cinza azul claro celeste de Bruxelas"... Beijinho

lique disse...

Venho encontrar-te melancólica, madalena. Mas gosto do quadro e do poema. Muito. Beijinho grande

virna disse...

madalena,
venho aqui e fico "sentida e portuguesa". saudosa.
um beijo do outro lado do mar,
virna

Emilia disse...

Olá Madalena!
Também já temos saudades de a ver pelo sítio dos pequenotes.
Um abraço,
Emília.