quarta-feira, 6 de abril de 2005

A Amizade

A Filipa é uma netescritora e publicou um texto sobre a amizade.
É muito bonito o texto da Filipa.
Fez-me lembrar um outro texto, que me chegou às mãos, aos olhos e ao pensamento, pelas letras de um aluno, há mais de vinte e cinco anos.
Era um texto de um grande poeta da mesma língua, mas do outro lado do mar: Vinicius de Moraes.
Deixei um pequeno comentário ao texto da Filipa e citei de cor a parte em que Vinicius fala da importância do ideal.
Agora não vou fazê-lo de cor. Vou procurar e trazer para aqui.
Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e,
no caso de assim não ser,
deve sentir o grande vazio que isso deixa.

Agora só para ti, Filipa!
Esta foi uma frase que nunca foi para longe do meu pensamento. Ficou sempre por aqui, tipo sentinela à espreita, não fosse eu, um dia, deixar de ter um ideal e depois sentir essa terrível sensação de vazio e não saber a razão.

(Sabendo é sempre mais fácil corrigir o que está mal, preencher o que não tem nada, o tal vazio...)
É claro, Filipa, que um só ideal dá para uma vida inteira.
Ou mais!
"O que seria a vida sem amigos?", interrogas-te.
Tal como tu, Filipa, eu também não consigo conceber uma vida sem amigos.
Nos bons momentos, nos maus momentos, sempre, os amigos são uma boa razão para viver, para ter alegria, para ser forte perante as dificuldades e os obstáculos.
A amizade consegue eliminar todos os obstáculos!
Felicito-te, Filipa, por sentires o que sentes sobre o valor da amizade e por seres capaz de o expressar tão bem.
Obrigada, Filipa.
Lê o texto do Vinicius aqui.
E ainda tenho uma flor para ti.
É da Teresa. Era para mim. Fica para ti. Fica bem entregue!
Teresa's flowers

4 comentários:

Emilia disse...

Madalena:
Não sei se a Filipa irá ver esta "prenda" inesperada e linda antes da próxima quarta-feira. Vou fazer os possíveis para que isso aconteça. Sei que os seus olhinhos irão ficar muito brilhantes, como ficam os de todos os netescritores quando lêem os comentários ao que escrevem.
Um grande abraço,
Emília.

Cinda disse...

É por seres assim, de uma sensibilidade e uma ternura tão grandes, nesse teu lindo ideal, que nós te adoramos. Um grande beijinho, Madalena. E, fiel ao meu post, sinto-me grata pela amizade que me dedicas. Bom fim de semana, linda.

Filipa disse...

Muito obrigada, eu gostei muito do poema, apesar de não conhecer o escritor. Mas vou procurar saber mais sobre ele. Não estava nada à espera de uma supresa tão boa!
Filipa

Madalena disse...

Um beijinho grande para ti, Filipa e continua a escrever o que sentes, o que pensas...