segunda-feira, 25 de julho de 2005

24 de Julho

LM1895
Foi a 24 de Julho de 1875 que o Marechal Patrice Mac Mahon proferiu a sentença que afastou os ingleses dos direitos da cidade cobiçada e apetecida: Lourenço Marques.
Aqui, pode ler-se toda a história da cidade onde eu e tantos de nós crescemos, a cidade das acácias, a cidade das ruas largas, parecendo traçadas a régua e esquadro.
A cidade das muitas saudades, onde, segundo dizem não dói voltar, pois está tudo bonito e bem cuidado!
Esta imagem é uma gravura que retrata a cidade em 1895. Comprei-a numa feira de velharias e antiguidades, há pouco tempo!
Não sei se o Marechal tinha ou não sentido de humor, mas é recordada uma frase sobre a febre tifóide, que me leva a crer que sim: "La fièvre typhoïde est une maladie terrible. Ou on en meurt, ou on en reste idiot. Et je sais de quoi je parle, je l'ai eue."
Eu também tive. Pensei que ia morrer e todos à minha volta pensaram o mesmo. O Fabião, sempre fiel ao meu lado, disse um dia à minha mãe que temia pela minha vida.
Quando comecei a melhorar, a minha convalescença foi feita à base de bifes da Princesa. Não sei se era a dieta mais indicada em termos médicos, mas era o que me apetecia. E dizem que o organismo, nestas coisas de doenças, é quem mais ordena!

*(Que será feito do Fabião? Que terá ele feito de toda a bondade de que era fabricado o seu coração? Os cães só reconheciam o Fabião, ladrando a qualquer um de nós que se aproximasse dos seus domínios. Era ele que, todos os dias, à hora do almoço, ia à Princesa, buscar o bife. Obrigada, Fabião, pelo teu cuidado, pelo teu carinho e pela tua imensa fidelidade! Não era muito normal uma menina ficar entregue aos cuidados de um criado. Mas eu fiquei e sei o valor do teu zelo.)

4 comentários:

C.S.A. disse...

Nos ingleses e nos portugueses não espanta tal comportamento, mas gostei muito de ler.
Beijo, Madalena.

IO disse...

Madalena, vai ao MOH, que o Zé Paulo apresenta a versão do Craveirinha.
Também, eu e a minha irmã ficámos quase sempre ao cuidado de 'as mulheres que eu também sou' - que privilégio!! beijo, IO.

Incompetente disse...

Ó Madalena,

Obrigado pela lição de história...
É o que chamo de post escrito com o coração. Então a última parte...
Lindo!
E que o Fabião, onde quer que esteja, esteja feliz, tranquilo e em paz!

Beijo ternurento!

magude disse...

Garantidamente a febre tifóide não te afectou Madalena. Fosse pelos bifes (porque não me lembrei eu de pedir gelados quando tive sarampo???), fosse pelo carinho dos teus ou pelo desvelo do Fabião escapaste incólume. Ainda bem para nós...
Beijinho,
José Carlos.