quarta-feira, 6 de julho de 2005

'Tá lá ? Quem fala?

"Mas ganha sentido a famosa frase de Vitorino Nemésio quando foi atender o telefonema de uma colega feito a hora matutina: "Desculpe, minha senhora, aparecer-lhe em pijama." Com os novos telemóveis, todos nós aparecemos em pijama."
Termina assim, hoje, o habitual "Fio do Horizonte" do EPC.
(EPC!Esta sigla é muito intelectual!!!!)
Ora, eu não imagino o EPC em pijama! Nem o saudoso Vitorino Nemésio!
No meu imaginário, o comunicador das memórias tem sempre sobretudo, porque foi assim que o vi, ao vivo, a sair da faculdade, no dia do jubileu.
O EPC, no meu imaginário, veste-se "casual".
Por acaso nunca me preocupei com a indumentária,quando atendo o telefone. Mas procuro sempre alguma privacidade, seja qual for a natureza do telefonema. Não consigo falar aos gritos, no meio da multidão, como se estivesse sozinha, com o outro alguém, do outro lado do telefone. (Só se o assunto fosse mesmo de gritos e eu não tivesse beco para onde me esgueirar!) Posso gritar, berrar, gargalhar, mas longe dos olhares e ouvidos mais ou menos indiscretos e que parecem ameaçar, a cada segundo, meter-se na nossa conversa.

Imagem daqui
Até logo! Vou atravessar a Ponte Vasco da Gama, o que é normalmente um espectáculo para os meus sentidos: primeiro as salinas, depois a imensidão da água ou do lodo, depende da maré e depois uma Lisboa nova e moderna à minha espera, do outro lado!
Parece que avançamos em direcção a ela e que a vamos tocar. Mas não vamos! É mais estrada e estrada e desvio e alcatrão e céu!
céu

6 comentários:

Anónimo disse...

Tenho um colega cá de Setúbal que diz que não é da margem Sul,mas sim da margem norte...do Sado.Eu não sou radical como ele,o Tejo é magnífico a ponte deslumbrante e a Lisboa gosto muito de ir,mas voltar!
Beijinhos
ana

Ni disse...

Tou xim!
Cheia de trabalho...reuniões,planificações,relatórios...mas hoje vim espreitar e dar beijinhos.

Madalena disse...

Olha quem elas são? As comentadoras profissionais. Uma já se converteu. A outra tá difícil!
Como está a praia, Ni? Passar a ponte é mesmo um deslumbramento. Em qualquer dos sentidos, as margens dão sentido à viagem!
Beijinhos às duas!

Incompetente disse...

'Tá lá? Madalena? 'Tou?!

Por acaso, também (já)estou de pijama. É tardíssimo, o dia foi estafante, tipo Ni, culminado com o jantar de fim de ano da "empresa", se é que me faço entender.
Acabadinho de chegar e... já me vou embora. Direitinho à cama!
Boa noite e até amanhã!

Beijos... de pijama!

Laura Lara disse...

Que engraçado. Também já estou de pijama, a caminho de ir-me deitar.
Venho só dizer que não estou a ver nem o Vitorino Nemésio nem o Eduardo Prado Coelho assim vestidos. Vejo-os como os lembro - o primeiro, meu professor, o segundo meu contemporâneo, se bem que de outro curso - na Faculdade de Letras de Lisboa.
Beijinhos e boa noite, Madalena.

Pitucha disse...

O que é que têm contra os pijamas? Eu só não ando sempre de pijama porque a "sociedade" acha mal. (Curiosamente já aceita aqueles fatos de treino brilhantes...)
Pois eu, se me telefonarem para casa, o mais certo é atender de pijama. E se estiver sentada demoro mais tempo porque tenho que tirar a mantinha que tenho em cima. Não se riam, isto é Bruxelas!
Madalena, continuo à espera do nosso encontro, cruzada a ponte. Prometo que não irei de pijama.
Beijos cinzentos e chuvosos (bah oui, c'est comme ça!)