domingo, 18 de setembro de 2005

Professor colocado...

...em Eton, a 18 de Setembro de 1917. Tinha vinte e três anos e viria um dia a ser muito falado pela visão de futuro que pessimisticamente inventou, numa obra a que chamou "Brave New World" e que a Editora "Livros do Brasil" publicou, com o nome de Admirável Mundo Novo.

Imagem daqui
Este professor, Aldous Huxley, teve um aluno que se notabilizou também numa ficção de futuro: Eric Blair, conhecido no mundo das letras por George Orwell, o criador da entidade Big Brother.
Eu não sabia que estes dois homens se tinham alguma vez encontrado de um modo real, ainda por cima numa relação professor-aluno, mas sempre tive para mim que as duas obras se interligavam de alguma maneira, quanto mais não fosse na falta de esperança para o futuro da humanidade.
Contudo, nem um nem outro me convenceram que o mundo podia vir a ser tão mau!
Hoje talvez já acredite menos num mundo melhor, mas sobretudo devido à falta de cuidados que temos para com o nosso planeta-lar!

3 comentários:

Incompetente disse...

Olá, Madalena

Felizardo do prof..
Esse, ao menos, foi colocado!
Relativamente ao último parágrafo, embora concorde parcialmente, tenho uma visão mais optimista do mundo futuro e, para isso, aposto no despertar das tenras consciências para mudarem e implementarem novas e melhores mentalidades. Se não acreditarmos, qual o objectivo do que nós, operários de consciências, andamos a fazer? Não faria sentido, pois não?

(Tens correio!)

Beijos optimistas!

Laura Lara disse...

É um dilema. Às vezes acredito num mundo melhor, outras não. Ultimamente tenho andado na fase de não acreditar. Vejo sordidez a mais à minha volta, mas como me ensinaram que as forças do bem vencerão, não posso, não quero, deixar de acreditar.
Beijinhos

lilla mig disse...

Sim, às vezes penso como pode a nosa bolita aguentar tanto atentado e ainda ter sítios paradisíacos...