terça-feira, 11 de outubro de 2005

Desalento

Se o país que na esperança exercitámos
For num desvão de Abril apunhalado
Onde a vida reclama a plenitude
É que o poeta é febre é raiva é dardo.
Natália Correia

2 comentários:

perola&granito disse...

Sempre com a criatividade e inovação necessárias para podermos prosseguir o nosso trabalho, gostavamos que nos desses a tua opiniao sobre o nosso post de hoje (11/10/2005)

Obrigado

:o)

IO disse...

OBRIGADA, Madalena!, um beijo, IO.