sexta-feira, 25 de novembro de 2005

Carta ao Candidato

Caro Candidato
Foi com alegria que aderi à ideia da sua candidatura. Foi com alegria que me desloquei ao Altis, para o ver formalizar esssa vontade de todos nós. Foi com muita alegria e com muita esperança que o ouvi referir-se aos professores, cuja dedicação é agora vilipendiada por uma opinião pública que encontrou no sector da educação o bode expiatório dos maus momentos que vivemos.
Foi, por contraste, com grande tristeza que li a crónica do Senhor Doutor Eduardo Prado Coelho sobre as aulas de substituição, da qual o próprio jornal aproveitou a passagem mais apetecível para atiçar mais ainda a opinião pública contra os professores.
Mas qualquer professor que não seja um debilóide sabe estabelecer uma relação com turmas de alunos que não conhece e conversar descontraidamente sobre aspectos genéricos das disciplinas e as suas correlações (nada é estanque), sobre os modos de tirar notas na aula, sobre a procura de um livro ou de um artigo na biblioteca, sobre o uso produtivo da Internet e outras questões metodológicas.
Do Jornal, 0 Público, de 23 de Novembro

Caro Candidato, eu sei que não lhe posso imputar culpas de palavras que não escreveu, mas, pelo menos gostava de deixar aqui o meu desgosto para que faça dele o que bem entender.
Entenda-me com a mesma admiração por si, mas com reservas em relação a alguns sectores dos seus apoiantes que beliscam a minha honra profissional,
Madalena Mendonça Santos
Professora do Ensino Básico, 2º ciclo
"Carta enviada para a Candidatura de Manuel Alegre"

4 comentários:

C.S.A. disse...

Olá Madalena!
Por isso me retirei e afastei do candidato.
«Sei jogar xadrez, embora não saiba jogar xadrez.»
Beijo.

Anónimo disse...

Não te preocupes Madalena,porque nem o P.R.tem poderes para governar quanto mais os apoiantes!Como é público aqui nos blogs eu apoio o M.S.mas se o poeta fôr à segunda volta terei concerteza todo o prazer em votar nele.
Quanto a vocês,Professores,não tarda a poeira vai assentar,e logo logo conseguirás continuar a ver o caminho.
um grande beijinho
ana

Emilia disse...

Olá Madalena:
Há quem saiba, há quem não saiba, há quem não queira saber, o que é ser professor. Nós sabemos, não é verdade?
Um grande abraço,
Emília.
P.S. Há ainda aqueles a quem dá jeito, agora, ser contra nós.

Pitucha disse...

Imbecis haverá sempre, qualquer que seja o Presidente...
Beijos