domingo, 22 de janeiro de 2006

O erro de Sócrates

Multiplica-se, esta noite, em tentativas de abafar outras vozes...
Lamentável!!!!
Pobre Sócrates! Pensa que pode calar a poesia!

Eu sou o bem amado o mal amado
País a quem dei tudo e me rejeita
País que só me quer cruxificado
porque não sou de tribo nem de seita.


"Eu Regente serei: mas só dos pobres."
Versos de Manuel Alegre

9 comentários:

Pitucha disse...

Madalena
Em matéria de rimas não há dúvidas sobre quem é melhor!
Beijos

IC disse...

Não foi só pelas rimas que pus também um poema de Manuel Alegre na antevéspera destas eleições (e outros desde que se candidatou). Não estou certa de que o poeta tivesse perfil para presidente nas teias da politiquice, mas estou certa de que o país precisa de não esquecer e de não calar certas vozes.

IC disse...

Madalena, volto aqui para te perguntar se não terás alguma coisa desconfigurada na colocação de comentários, pois, a seguir a deixar o anterior, recebi no mail uma informação do "Administrador do sistema" a dizer que não foi possível entregar e-mail para ti. Ora, não mandei e-mail, e já não é a 1ª vez que acontece quando te deixo um comentário.
Nada de grave, só para saberes. Beijinho.

C.S.A. disse...

Beijo, Madalena, pela madrugada.
Estou triste. Pensei até à última que não teria razão, mas... a luta continua. Porque estamos vivos, a esperança é a última a morrer.

IO disse...

'porque não sou de tribo nem de seita' - ah, não?... e eu a pensar que MA era militante e deputado do PS há 30 anos...

Janeca disse...

Pobres de nós... que vamos ter de aturar o Cavaco e o Sócrates. Tão amiguinhos que vão ser. Pelo menos até o Cavaco começar a preparar o terreno para as próximas eleições.

Madalena disse...

Chuinga: aquele verso está descontextualizado. A culpa não é do MA. A culpa é minha!!!!
Nestas eleições não foi de tribo nem de seita.
beijos

Carlota disse...

Se foi de propósito, foi bem-feito porque toda a gente atenta lhe deu na tola...
Se não foi de propósito, foi bem-feito na mesma!
Beijola

luis manuel disse...

Absolutamente correcta a leitura : "descontextualizado..."
Como diriam (e dizem no day after) os restantes candidatos após eleitos : Não são de partido nenhum.
Pelo menos neste caso, houve um que falou antes !! e como cidadão assumiu a batalha.

Um abraço de fraternidade, e ... isto não dura para sempre !