domingo, 12 de fevereiro de 2006

Bertina Lopes


A Chuinga faz-me um apelo...
Eu divulgo o apelo!!!
E peço que vão até aqui e sintam muito, muito orgulho!
Apesar de viver há muitos anos em Roma, a ligação não se partiu.
Não se partiram, nem se perderam as raízes africanas que estão inscritas na identidade dos genes, reclamados também por genes da "lusitana gente". Nem as lusas origens distantes no tempo se esvairam.
De acordo com o que li, a mãe de Bertina era africana, o que nas coisas oficiais quer dizer muitas vezes a cor da pele, o castanho quase negro, e o pai era português, o que também quer dizer esta cor que vai do pálido amarelado, no Inverno, ao castanho escaldado, no Verão.
Não chega, pois não, Chuinga?

3 comentários:

IO disse...

Importantíssimo, este teu post, Mad'!!... mas que quero mais e em papel, quero lol - beijo, IO.

C.S.A. disse...

Corroboro a IO!
Toca a pegar em papel e lápis, Mad. :)
Bjos.

mixtu disse...

eu ando espantado de existir e mais vou chorar...lol
jinhos