quinta-feira, 2 de fevereiro de 2006

Erros só meus

Tenho complexos de culpa crónicos e complexos de inferioridade agudos.
Gosto do banho a escaldar, acima dos quarenta graus. Em contrapartida, o meu cabelo pede sempre uma água gelada para finalizar o ritual da lavagem.
Considero-me insubstituível junto dos meus, o que deve estar na origem do mimo com que me presenteiam lisonjeiramente, a toda a hora: "És uma chata!".
Eu sou mesmo uma chata!
Se eu não respondesse ao apelo da Chuinga, sentir-me-ia culpada. Pelo menos desse mal-estar já me livrei. E, como de chata não passo, aí vão as vítimas:
Gostem muito de mim, porque a selecção é feita com critérios de afectividade.
Ana, Nini para mim, porque também há laços de coração!
Teresa porque a amizade e a cumplicidade rimam!
Laura porque me inspira uma confiança imensa!
Pitucha porque gosto muito de ter uma sobrinha em Bruxelas! (Pintarola, não acham!)
mmicr que me dá corda à esperança e à emoção de ir, um dia, ao encontro das minhas raízes esfoladas e quase perdidas.
Missão cumprida?
Esqueci-me do mais importante: é tudo em cinco. Cinco erros ou defeitos ou qualidades ou virtudes, sei lá, diria a MRP, salvo seja!!!! (Bata-se na madeira! e repita-se "o diabo seja surdo, cego e mudo" podendo acrescentar-se "e paralítico".)
Cinco são também as vítimas da corrente!!!
Consultem os blogs sérios como o Kamikase e já vão perceber.
Posso acrescentar uma vítima? O João, porque está mesmo feito ao bife!

3 comentários:

Pitucha disse...

É já a seguir Madalena....
Beijos

IO disse...

Puxa, como é que uma miúda entre o a ferver e o gélido não há-de ser uma chata insubstituível? - beijo a rir, IO.

Laura Lara disse...

Madalena
Já está!
Beijinhos