quarta-feira, 8 de fevereiro de 2006

Jovem, rebelde e gigante


Jovem, rebelde e gigante e, para além disso, eterno, porque a vida e a morte têm destas coisas! Não me lembro dos factos porque a infância me protegia das fatalidades públicas e até das privadas. Mas nem o tempo caldeou a tragédia, já que me recordo bem de ouvir contar e falar do acidente de James Dean, como se tivesse acontecido na véspera, tal o terror que imprimiu a quem pensava (como eu penso) e ainda acreditava (como eu acredito) que os mitos nos acompanharão para sempre e só morrerão connosco.
Viveu depressa, morreu num instante.

Será que o fim do mundo chegou de madrugada, como dizia o jovem Jim, num dos diálogos com Plato, o miúdo mais novo que o idolatra pela coragem de afrontar o mundo que, na sua ordem estabelecida e normalizada nem sempre favorece os sonhos mais puros, como o de amar e ser amado pelos grandes, pelos pais.
James Dean nasceu a 8 de Fevereiro de 1931 e morreu a 30 de Setembro de 1955.
Imagens daqui e daqui.

1 comentário:

Kamikaze disse...

Ó Madalena,

LIVE FAST AND DIE YOUNG! (AND BEAUTIFUL)
Por acaso, nem sou apologista desta máxima e tão pouco me identifico com ela.
Sou mais do tipo: "Live slow and die old!".
Boa homenagem ao puto rebelde.

Um beijinho... geriátrico!