segunda-feira, 3 de abril de 2006

Outra vez!

E lá chegam as férias, outra vez!
Não há dúvida que a vida da população que estuda ou que frequenta escolas, escolinhas, universidades, marca o ritmo dos dias. Hoje não há as mesmas notícias de trânsito, porque os alunos não vão à escola.
Mas os professores vão.
E vão "todos à uma", como se fossem confraternizar, celebrar, gozar o gozo dos dias diferentes.
Mas não!
A escola deserta de gente miúda está também deserta de gente graúda, já que estão todos encafuados em salas a devorar papéis e mais papéis. Devoram papéis à pressa, porque há pressa de concretizar, nesses papéis, o inconcretizável.
A avaliação devia ser descritiva, mas sem chavões.
Eu acho que este aluno gosta de aprender e aprende bem o que se lhe ensina. Eu gosto de ensinar este aluno, porque nos sentimos bem os dois, nesta aventura de aprender e ensinar. Isto é, como dizia o Bach (o da gaivota), ele descobre aquilo que já sabe, com uma ajuda simbólica da minha parte e eu, ao mesmo tempo, aprendo a dar voz às árvores, aprendo a saltar à corda outra vez (why not?)...
Ou então: eu acho que este aluno não precisa da minha ajuda nas contas, nem nas letras, precisa apenas que eu o ajude a dizer o que sente, tem de aprender a viver com os outros, estimando-os, para também ser estimado, até por si próprio.
Ou então: eu acho que este aluno tem fome. Com leite e pão e sopa e bife, ele vai aprender muito mais. A barriga vazia e o coração vazio não ajudam.
E a um coração vazio também se pode fazer alguma coisa? Pode. É só dar-lhe um sonho e ele preenche todo o vazio, toda a fome desse coração fica satisfeita...
"Estas e outras notícias em TSF.pt"
É dia 3 de Abril. Reuniões. Pois é! A TSF acorda-me sempre com este slogan!
A minha escola tem um monumento: um sobreiro. Um dia destes vou falar com ele!
Teresa, por favor não deixes morrer este teu entusiasmo!

Imagem da Teresa!
E para acordarmos bem, ou outros, "venham os bárbaros"!
Obrigada, Isabel, pela dica que deixaste no teu comentário!

8 comentários:

dakidali disse...

Reuniões e papeladas, só papeladas. Justificações de justificações e relatórios uns atrás dos outros. uando é que perceberam que o importante é que apremdam felizes, com vontade e que avaliar é importante mas podia ser só no fim de cada ciclo.
Lá na mina escola não podemos dizer que vamos de férias que a minha "chefe", corrige logo e zanga-se. Temos que dizer que estamos de interrupção lectiva. Manias...
Beijinhos e boas reuniões.

papoilasaltitante disse...

Faço minhas as palavras da Tété... Hoje numa turma eram só 4 alunos ao abrigo do Dec.-lei 319 alínea i), respectivos relatórios... 12 planos de recuperação... que de pouco ou nada serviram uma vez que o desinteresse se mantém!! Burocracia e pouca atitude.PApeis temos muitos...mas por vezes pergunto-me se o nosso papel na Escola será o de mudar este "papel"... que todos temos fazemos...
E tens razão quanto à forma como expões a forma como deveria ser feita a avaliação...
Grande texto!
Bjs

Rafaela Dread disse...

Madalena
Obrigada pelos parabéns e beijinhos

C.S.A. disse...

Daqui a minha solidariedade, pobre, eu sei, Mad, mas ler-te é um gosto.
Bjos.

Pitucha disse...

Isto é que é uma vida!
Chego aqui e tens um comentário da Rafaela... e eu nada...
Pois é, a tia Madalena é que é! (isto sou eu com um bocadinho de ciúmes...)
;-)
Beijos

Madalena disse...

Teté, sabes do que falo. Papoila, tu também. Não é precisa muita imaginação nem grande esforço para tropeçarmos nestes casos. Mas, assim, não vamos lá!Beijinhos.
Rafaela, ena, ena, wow, que sorte a minha! Com que então a nascer no dia das mentiras?! E também a gostar do verde?! Beijinhos especiais para ti. Eu sei que vais dar um desses beijinhos especiais à tia Pitucha!
Cê, tu fazes-me sentir vaidosa e isso faz-me bem! Obrigada. Beijinhos para ti também!

Patrícia disse...

Madalena, és simplesmente fabulosa... Adoro o que escreves. Sempre fui e serei tua fã.

Madalena disse...

Eu é que sou tua fã! se eu tivesse tido uma filha, gostava que fosse igualzinha a ti!!!! :)))) Beijinhos