quinta-feira, 18 de maio de 2006

EPC again

(Intelectual, escritor, professor... Terá dito ontem, numa entrevista ao Luís Osório que gostaria de ficar conhecido como escritor!)
Há dois dias, a crónica do EPC versava a arte de perder, enumerando tudo o que tinha perdido, nos vários planos da vida. E é evidente que em alguns planos, no da cidade de Lisboa, por exemplo, sinto que perdi exactamente o mesmo.
Não vou cometer a arrogância de comentar. O EPC é reconhecidamente um intelectual com grandes responsabilidades na influência do pensamento de quem o lê. Por essa razão devia excrever sempre assim, coisas lindas apesar de tristes.
(E quem sou eu? Fiz a escritura desta aldeia e já me sinto feliz por isso. Ao contrário do EPC eu obrigo-me a uma contabilidade mais completa: o que eu perdi, por um lado; o que eu ganhei, por outro.)
No entanto, esta crónica levou-me à procura do poema que lhe serviu de mote: A arte de perder, de Elizabeth Bishop.

One Art

The art of losing isn't hard to master;
so many things seem filled with the intent
to be lost that their loss is no disaster,

Lose something every day. Accept the fluster
of lost door keys, the hour badly spent.
The art of losing isn't hard to master.

Then practice losing farther, losing faster:
places, and names, and where it was you meant
to travel. None of these will bring disaster.

I lost my mother's watch. And look! my last, or
next-to-last, of three beloved houses went.
The art of losing isn't hard to master.

I lost two cities, lovely ones. And, vaster,
some realms I owned, two rivers, a continent.
I miss them, but it wasn't a disaster.

Even losing you (the joking voice, a gesture
I love) I shan't have lied. It's evident
the art of losing's not too hard to master
though it may look like (Write it!) a disaster.

Elizabeth Bishop
polana
Eu já perdi a memória destas caras. Quem serão? A praia, eu sei!

5 comentários:

dakidali disse...

A miuda és tu, não?
Beijinhos

espumante disse...

Uma das caras conhelço bem. Os pauzinhos... também ainda lá estão, acredita. A praia é que não...
Beijinho

IO disse...

A praia eu tb sei, o Pavilhão no tempo em que a baía não era poluída...

Quanto a EPC, pois... e quando é que perdemos essa enorme prostituta, que é danada para o tacho - só lhe falta ser do CDS.

125_azul disse...

Também conheço a praia...e acho essa tua contabilidade de perdas e ganhos tão mais justa, feliz e equilibrada!
Beijinhos, bom fim de semana.

IC disse...

Passei só para te desejar bom fim de semana, mas foi bom ler-te: "eu obrigo-me a uma contabilidade mais completa: o que eu perdi, por um lado; o que eu ganhei, por outro"
Beijinhos :)