segunda-feira, 21 de agosto de 2006

Parar para pensar

Durante alguns dias, estive ausente de todos os meus hábitos, manias, rituais, rotinas. Não por desejo meu, mas porque a vida (E neste caso falo mesmo de vida!) me obrigou e o meu habitual capricho cedeu.
Não tive outro remédio!
De um dia para o outro, vi o estado de saúde da minha mãe, já de si sempre muito frágil, agravar-se de hora a hora, fazendo-nos temer o pior. Eu digo o pior, porque não me sentia preparada. Mas, de facto, o pior ainda não sei o que é.
E o tempo que era suposto ser meu e estar ao meu serviço, passou a pertencer à correria, em busca de uma solução que lhe trouxesse conforto e segurança, já que, em termos puramente médicos, pouco mais há a fazer.
Lidar com estes limites não era para mim uma situação totalmente nova, mas nem por isso foi menos dolorosa. Podemos, no gozo da saúde plena, darmo-nos ao luxo de preferir entre os dois pais, pensar que um deles é que nos entende e que nos deu referências, mas, quando nos confrontamos com a condição humana na sua essência, tudo isso é remetido para outros planos. Ficamos mesmo a sós com a verdade da vida, despida de todas as fantasias que a pujança física nos permite.
É doloroso, mas obriga-nos a revalidar essa verdade e a aceitá-la como único norte no caminhar dos tempos.
E tudo isto porquê?
Porque li por aqui que ainda andam às voltas com uma gravidez possível da Princesa Diana. Será que interessa a alguém essa possibilidade? Eu sei que ela era princesa e era linda e parecia portadora de imunidades, o que lhe permitia o contacto com doentes ou com terra minada. Não seria melhor ler-se a lição, ao invés de escarafunchar a memória, precisamente onde devia haver mais respeito, ou seja na sua intimidade, nas suas entranhas de mulher?
Entretanto, no que diz respeito à minha mãe, tenho notícias de ligeiras melhoras!
Mesmo ligeiras, são melhoras.
Dela e minhas.
Obrigada!

5 comentários:

espumante disse...

Beijinho muito amigo para ti

IO disse...

Um xi-coração apertado e solidário para ti, Madalena!, IO.

L. disse...

Passo para deixar os meus votos de melhoras e um beijo também.

125_azul disse...

Beijinho. Explico a minha ausência no teu post sobre o tempo esquisito deste Agosto.

Ni disse...

Um beijinho grande e as melhoras para a tua mãe.