quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

Reuniões

pormenor
Tema: como tornar a vida cada vez mais fácil aos alunos e cada vez mais difícil aos professores.
Ah, queres dar Dois? Vais ver no próximo período, como vai ser pior ainda. O aluno vai desmotivar-se e não vai fazer nada. E, depois, dás-lhe outro dois e no fim como é que justificas um Três, se ele tiver recuperado alguma coisa? Não te esqueças que a avaliação é contínua! Eu, se fosse a ti, dava-lhe agora um Três menos, ou um Três pequenino, porque ele até é bem comportado e, às vezes, faz o trabalho de casa. Além disso, teve quarenta e tal por cento no teste. Pois, eu sei que os conhecimentos são ainda muito poucos, mas até por isso mesmo! Se agora lhe vais dar dois, com tão pouca matéria, no terceiro período vais dar-lhe um? Já pensaste em tudo o que tens de fazer para lhe dar um Um? Eu cá, se mandasse tirava era o Um da escala. Só se dá em caso de um aluno que nunca tenha vindo às aulas. basta ter vindo uma vez, para revelar algum interesse.
E depois, sabes como é: a vida que o miúdo leva. Olha, eu tenho tanta pena dele! Só por isso é que lhe vou dar o Três, porque, nas condições em que vive, nem sei como é que ainda se levanta da cama para vir até à escola. Pois, eu sei que é para brincar. Mas a escola também é isso, não achas? Pois, tu não achas porque tu tiveste uma infância dourada. Não tiveste? Não digas isso! No teu tempo não havia os perigos que há hoje com a internet e tudo o mais!
Pensa nos teus filhos. Também gostavas que fossem generosos com eles...
(Nem vale já a pena dizer que não. Que apenas gosto e sempre gostei que fossem justos e que há generosidades que são, em muitas situações, a pior maneira de fugir aos critérios de justiça!)

6 comentários:

125_azul disse...

Sem dúvida! Há "justiças" dessas que só servem para mascarar as dificuldades dos miúdos, empurrando-os para um futuro de mais desmotivação e semi-analfabetismo. Ah, as reuniões! Beijinhos, que consigas sobreviver-lhes sem grandes dores de cabeça!

Pitucha disse...

Complicado, tudo isso!
Beijos

dakidali disse...

Generosidades falsas. Pois quanto mais exigirmos dos miudos e formos justas mais os estamos a ajudar. Mentir é feio. Criar falsas testumhas é crime.
Beijinhos e bom Natal.

t-shelf disse...

ai maddy às vezes que eu já tive este teu post na cabeça para escrever... ainda bem que não escrevi porque tu fizeste-lo mto melhor. E estas conversas todas são-me tão familiares... Confesso que já deixei de dar "uns" merecidos mas então aquela coisa do não dar 5 no 1ºperíodo tira-me do sério. Eu como aluna fui sempre prejudicada por isso e agora vingo-me : uso a escala toda em qualquer altura que seja justo utilizá-la. bjs grandes e haja paciência

Teresa disse...

Continuamos a embarcar na doce tarefa de aliviar consciências e de pactuar com algum "dolce fare niente" e como consequência criamos monstrozinhos analfabetos, incapazes de singrar na vida. Que consciência pesada devemos ter todos. E os nossos big boss? Esses ou não dormem ou dormem que nem uns anjinhos pela santa ignorância do que nos estão a obrigar a fazer há tanto tempo.O resultado serrá BRILHANTE. e nós fomos os agentes.

paulo g. disse...

Então e o adorável "3-"?
logo que passar o Natal tenho de escrever sobre esse hábito coitadinho de ter vergonha de dar dois só porque não temos isto ou aquilo.
Há uns anos era porque não tinha espírito m(p)aternal.
Agora será porquê?