quarta-feira, 23 de maio de 2007

Directamente do Deserto de Jah Meh

Quem sempre quis experimentar o deserto tem agora a "oportunidade-rainha" de o fazer a custo muito baixo, percorrendo a curta distância de vinte quilómetros, a partir da grande e desenvolvida capital.
Isto se optar pela Ponte Vasco da Gama, pois se escolher a velhinha Ponte 25 de Abril, terá de percorrer apenas dois ou três quilómetros. E o deserto está ali, logo ali, à beirinha da água que corre abundante para o mar.
Deve ser este o único deserto no mundo banhado por um rio, cantado por poetas como Camões e Vasco de Lima Couto.
E para completar a informação aos interessados seguem-se imagens de um aglomerado populacional, outrora chamado Aldeia Galega do Ribatejo.
aflitos-1
deserto jamé
Claro que estas imagens, depois da elevação da cidade à categoria de Deserto, têm um significado muito maior. É património e tradição que são coisas que há no deserto aos montes, ou melhor, às dunas!
Há também lugares onde o deserto entra rio adentro. Aqui por exemplo.
ponte
Do lado de lá, é o caminho para a Ota, onde está o desenvolvimento, os hotéis, a população, pelo menos 40% da população está ali, do lado de lá, escolas e hospitais. Estes, então nem se fala!!!
sesimbra
E cá temos as tão célebres palmeiras que todos os desertos têm de ter.
Boa noite! Venham visitar o Deserto antes que se acabe.
Lá diz o povo:"Não há bem que se não acabem, nem mal que sempre dure."
Deposito toda a minha esperança neste provérbio!

6 comentários:

Anónimo disse...

Simplesmente formidavel este texto! Helena

Laura Lara disse...

Adorei o teu deserto. “Jah meh” ("jamé", na versão Espumante) pensei vê-lo tão bem descrito e tão bem ilustrado. Ainda bem que vivo perto dele. Que bela peça de humor. Obrigada, Madalena, por me fazeres sorrir com gosto. Beijinhos

IO disse...

Que grande camelo!... Então, não se deveria até aproveitar o aeroporto, precisamente, para criar um polo de desenvolvimento, em torno das bossas onde florescem, qual oásis, mar e palmeiras?

Beijo, Mad', isto quando a negociata promete, não há ex-bloguista (M.L.) que diga duas com nexo...

casadaponte disse...

É o que faz falta:...pensar antes de falar!Que discurso infeliz..
Eu também adorei este deserto.
E oxalá não o estraguem, "Jamais".
Beijinhos Madalena.
M.Dores

sombra disse...

:DDD
parafraseando uma velha canção do Sérgio Godinho, «e o deserto aqui tão perto».
obrigado pela gargalhada. adorei o deserto de Ja Meh. e concordo com a Chuinga: não se pode exterminar o camelo?
miguel (innersmile)

Natália disse...

Adorei Madalena.
Gosto muito de morar no deserto.
Beijinhos