sexta-feira, 22 de junho de 2007

Isto é um rio!

incomati-marracuene
Este é o Rio Incomáti e não Marracuene, como eu, um dia, disse. A certeza de que há sempre alguém por perto que me corrige qualquer incorrecção (Obrigada, Espumante!) é reconfortante podem crer!
incomati-marracuene3
Este foi o único rio que eu conheci, até aos dezoito anos. Para mim, na minha ignorância da Geografia do livro azulado, um rio era sempre um Marracuene, pejadinho de criaturas lindíssimas e aparentemente bem dispostas, pois estavam, sempre de boca aberta, provavelmente a sorrir, com umas ervinhas entre os dentes... O mar era a Baía do Espirito Santo e o relevo, no meu fraco conhecimento, não se elevava além dos Libombos, na Namaacha.
namaacha-cascata6
Onde havia uma lindíssima cascata.
Na grandiosidade do continente africano, também há recantos. É o que é!
As fotos tem um autor, o meu cunhado, e podem ser vistas aqui.
A data é muito lá para trás: 1968.

4 comentários:

IO disse...

O que me fascinava o rio em que os hipopótamos vinham brincr com o 'gasolina' para a Praia da Macaneta, nunca os esqueci! - um beijo refrescado com as águas deste post, IO.

Luísa Hingá disse...

Tanta foto para ver com calma e deu para ver que não há nenhuma de aviões de Moçambique...Buah
Beijinhos

Anónimo disse...

Tinha nove anos. Nunca esqueci. Os hipópotamos no Incomati. Como a maré estava cheia só se via uma parte das cabeças. A boiar, montes daquelas plantas verdes com folhas e uns bulbos esponjosos que, às vezes, também as encontrávamos nas praias, perdidas. Lembras-te?

felicidade disse...




tambem tenho mutas saudades do rio Incimati, da minha casa quando a maré estava baixa via os hipópotamos nos bancos de areia, aquelas plantas esponjosas eram as "jiboias" davam uma flor lilás, lembram-se do quadrado de marracuene?