quinta-feira, 19 de julho de 2007

Olá, Amigo!

Eu sei que tu és o pai, isto é, sei quem és, o pai do blogger e sei quem é o blogger. Não sou nenhum Poirot, nem nenhuma Miss Marple, mas ainda vou tirando umas coisas pelas outras...
As pistas foram: os temas, o Sporting, o 23, o nome e o also known as Zé. Finalmente o poema. Acho que já o li, aí, em vossa casa. Acho que na altura o poema que li me soube a Zeca Afonso e este, ou o que está publicado no Terminal, soaram-me a Sérgio Godinho.
Além disso, há o Ferrari e a própria imagem do terminal não me é de todo desconhecida. Seixalinho, claro! Ou não?
A imagem do arqueólogo, que vem da Faculdade de Letras e se mete pelos terrenos das Ciências, é que eu não consegui decifrar, ou melhor, ver bem, ver nitidamente, ver "claramente visto" como diz o poeta maior!
Agora a sério: fiquei feliz, com esta nova companhia.
E claro que há muita qualidade no que já lá está: qualidade literária e divulgação rigorosa. É uma boa pedagogia!
E como eu gosto muito, muito do poema, vou deixá-lo aqui.
É uma bela porta de entrada para o Terminal 23!
NADA A DIZER
A não ser...
Dos gordos de boca aberta,
Da vizinha chica esperta
E o cão que só ladra ao serão,
(já agora dos outros que cagam o chão),
Da insónia de chuva
No dia de Verão,
Do azar da bicha
(E essa outra de televisão),
Do vinho a garrafão
que não se sabe vir da uva,
Do adepto da frente, refilão,
Da obrigatória ficha
Para doente do coração,
Do polícia que contesta
O carro em segunda-mão;
Da inspecção,
Dos fartos capachinhos,
Dos que usam terceira pessoa,
Para falar com os filhinhos,
Dos doutores antes do nome,
Da cigana que apregoa,
Dos tios das marcas de feira,
Da casa ao pé da lixeira,
Da funcionária do lar
Que bate no velho a comer,
Do sotaque do padre beirão
(mas principalmente do sermão),
Dos “tunning’s” a acelerar,
Dos que roubam sem se saber,
Dos que dizem prometer,
Do Ferrari do porqueiro
Da Famel do carteiro,
Dos que cantam mal no chuveiro...
...E do que falta acontecer...

...Não tenho nada a dizer.


Felicidades para ti, João!
Podias brindar-nos ainda com mais um dos teus talentos: uma cantiga cantada por ti.

1 comentário:

Ni disse...

Olá Madalena!
Finalmente entrei de férias!!!
Venho deixar-te um beijinho e desejar-te uns dias bem relaxados,pois bem os merecemos.
Até breve.Boas Férias.