domingo, 23 de setembro de 2007

Dizer sem palavras

Marcel Marceu morreu hoje e, com ele, morreu um pedaço de todos os que ficaram algum dia presos às palavras que o corpo inteiro inventava. Não se tratava, nem trata, de um silêncio mudo, mas de um silêncio eloquente. Tratava-se de fazer chegar aos outros o conceito inteiro que a palavra pode desviar do seu sentido primeiro.
No meu imaginário o mimo morreu num palco universal, acenando um adeus à humanidade, apontando para a sua vida, legado de dignidade e coragem. Já deitado, ter-se-á levantado para agarrar um último sorriso. Então, o corpo educado para dizer, ter-se-á remetido à serenidade.
"Antes de dizer qualquer coisa é preciso ter a certeza de que o silêncio não é mais importante." Marcel Marceau

4 comentários:

Phwo disse...

Pois é, Madalena. As artes choram hoje a perda do seu mais belo sorriso em cara pintada de branco.
Obrigada pela sua visita ao meu blog.

IO disse...

E eu levo um bocadinho dele, citado por ti, para o chuinga.
Um beijo, Madalena, IO.

125_azul disse...

Se todos pensassem um bocadinho antes de falar...
Beijinhos

Laura Lara disse...

Há pessoas que nunca morrem.
Apenas nos deixou, mas deixou-nos a sua enorme arte.
Beijinhos