terça-feira, 2 de outubro de 2007

Coisas da jaula

A jaula grita: Polga!
Que susto! Pensei que estavam aborrecidos com alguma coisa.
Mas não! Era contentamento!
DSC05036-1
Uf!!!! Que alívio!

11 comentários:

espumante disse...

E a jaula não te explicou o motivo da gritaria? É que foi um momento histórico...
:)))

casadaponte disse...

Por aqui também se vivem desses sustos! No meu caso por uma questão de solidariedade...o que uma Mãe sofre pelas escolhas dos filhos!
Beijinhos ..."enjaulados"!Ah!Ah!Ah!
M.Dores

eduardo disse...

Então agora regresso eu de uma penitência que não desejo a ninguém, coberto de suores frios e frases enrugadas por noites mal dormidas, e vais-te tu?

Vou-te contar um segredo.
Podemos não ser dos blogs mais lidos, visitados, referenciados, e outros adjectivos que podia aqui colocar, em relação a outros que falam de tudo menos daquilo que é o mais importante: passar o testemunho das nossas próprias vidas, experiências do que se viveu, do que se passou nesta efémera estadia neste mundo.

Tenho a certeza que o teu pai nunca te ensinou a desistir de porra nenhuma.

Não tens tempo? Não faz mal. Se não nos contares coisas hoje, contas amanhã ou depois. O importante é que estamos cá, Madalena.

O meu carinho por ti continuará neste teu cantinho.

JPT disse...

"bom descanso", como se diz aqui. Até breve. No regresso fazer favor de avisar ... (sim, porque nisto de acabar o blog sei do que falo)

Pitucha disse...

Mas o que é isto? Acabar o blogue? Então ...então e nós?
Descansa, mas volta.
Beijos

IO disse...

Ouve lá, oh Mad', que merda é esta. Tu NÃO vais acabar o chora, porra!! - caraças, eras a minha grande companhia na net, VOLTA!!
uma que se está nas tintas para os palavrões que acima escreveu.

Proponho já que todos os blogs façam um post a chamar a Madalena.

IO, do chuinga.

espumante disse...

Minha querida amiga. Eu sei que todos os blogues acabam. O meu acabará também e todos nós, a seu tempo, temos razões para o acabarmos. Ou porque nos cansámos, ou porque achamos que o propósito do blogue começa a ficar comprometido pelo desmerecimento a que o nosso cansaço ou abulia o remetem. E isso é mau para o blogue. Porque gostamos dele e, talvez mais importante, porque ele encerra aquela pontinha de segredo que todos nós mantemos ao recato da opinião alheia.
Isto para te dizer que se o Chora acabar, fico triste. Entendo, porém. Mas pode ser coisa passageira. Eu sei, porque também já tive coisas passageiras. E as coisas passageiras, por definição, passam. Fico a torcer para que assim seja. Para que passe e continues a recordar-me quem é que faz anos que morreu, nasceu ou passou a usar risco ao meio. Juntamente com a escrita mais doce da blogocoisa arranjaste maneira de ter uma data de gente a gostar de ti.
Mesmo sabendo que a tua modéstia não se compagina com este tipo de pedidos, fico a torcer para que não te vás embora.

Zé Paulo Gouvêa Lemos disse...

Essa história de que era uma vez uma estória bonita não fica bem. Escreve para ti, o que te apeteça. Depois, como consequência, outros leem ou não. Mas sem assumires datas, horários e estresses para manter um blogue tão marcado como já é o teu. Madalena, tu tás aí, o blogue também, e quando te apetecer e escreveres alguma coisa no Word, vem aqui e deixa para que os outros possam contigo compartilhar.
Um Beijo.

IO disse...

Falou e disse, grande Zé Paulinho!! - beijo, uma que se tornou (apenas agora, claro) tua admiradora, Dé.

Cinda disse...

Junto a minha voz ao coro de protestos!
Não tenho moral para "pregar", e ando muito ausente, mas sempre soube que aqui estavas e sempre tive a certeza que sempre estarias. Sim, três "sempres"!

O meu beijinho doce, querida Madalena.

Madalena disse...

Obrigada a todos! Já viram que voltei com a palavra atrás, não viram? Beijinhos