quarta-feira, 14 de maio de 2008

Não sei sobre o que hei-de escrever...

Tudo cansa! Cansa a graça e a desgraça.
(Já ninguém consegue ter graça a brincar com a maneira como vamos sendo governados. Ou desgovernados, para melhor dizer!)
Cansa o lamento.
Cansa o aumento
do leite, do arroz, da gasolina...
(Eles "esmifram-se", "esgatanham-se" mas não se "desenrascam" a dar uma explicação de jeito!)
"Dói-me o peito", diz o José Fanha, num poema corrido de outras eras:
Dr.
dói-me o peito
do cigarro
do bagaço
do catarro
do cansaço
dói-me o peito do caminho
de ida e volta
do meu quarto
à oficina
sem parar
sempre a andar
dói-me o peito
destes anos
de trabalho e combustão
dói-me o luxo
dói-me os fatos

E eu diria: também eu! Ou a mim também!
Que é o que se ouve mais quando se solta o mote do poema maior da dor menor.
(Porque há outras dores que não saltam para a primeira página do jornal, nem para os primeiros minutos dos notíciários.
Não são ridículas, como as cartas de amor.
Mas como as cartas de amor, também,
quem as não tem?)
E o caso triste do ministro a fumar no avião?
São produtos de marketing que nos governam, não é verdade?
Bons hábitos, boa forma física, bom aspecto...
Continuando com o poema de Fanha:
Dr.
Já estou farto
de não ser
mais do que um braço
para alugar
foi-se a força
e o meu corpo
é como mosto pisado
como um pássaro insultado
de não mais poder voar.

E pronto! Cansa o desabafo, mas alivia o peito!
Vamos voar!
Todos na mesma direcção.
E para a pieguice ser completa, vamos seguir os passos da Maria do Olhos Grandes e do Zé Pimpão.
Vamos para o tal lugar onde:
"Se não há jardins para todos
vou dividir os canteiros
se os canteiros não chegarem
uma flor para cada um
e se as flores forem poucas
há pétalas
enfim há cheiro
mas todos terão igual."
(de Canuto Jorge Glória)
Cansa a graça e a desgraça?
Há uma Graça que não cansa: a de Lisboa!!!!

7 comentários:

t-shelf disse...

Para quem não sabia o que escrever não saiu nada mal... bjs

IC disse...

Subscrevo o comentário anterior. Aliás, digo antes: Para quem não sabia o que escrever, saiu muito bem ;)
Quanto à Graça que não cansa, vivi lá há muitos anos, pelos vistos a mim cansou... Toda a Lisboa já me cansa, ou então é este país desgovernado que me cansa!
Muitos beijinhos

Célia M. P. disse...

Lindo! Adorei.

ARTEMINORCA disse...

Todos estamos cansados... desgastados... sem força para lutar. Não, isso não, estou pronta para ir à luta!
Obrigada, Madalena, pelo teu simpático comentário! Beijinho, Lu

Pitucha disse...

Se o desgaste te dá para isso quase me atreveria a desejar mais e maiores desgastes!...
Mas não farei tal.
;-)
Beijos

125_azul disse...

Pois, tanta desgraça já cansa!
Nós temos é que animar a malta...
Beijinhos

dakidali disse...

Cansa, desgasta, entristece, magoa e dói. Mas estou pronta para a luta!
Não ao acordo ortográfico!
Não ao aumento do preço da gasolina!
Não a este modelo de avaliação dos Professores!
Não a esta escola moderna, onde tudo se pode fazer e tudo sai impune!
Beijinhos