sexta-feira, 25 de julho de 2008

Aqui está a notícia que me interessa!

Aqui está a notícia que eu vou escolher para ler, ler, ler, continuar a ler...
Podia fazer-se um telejornal inteirinho com esta notícia:Lobo Antunes recebeu Prémio Camões nos Jerónimos.
Cada vez que os senhores das TVs tivessem uma daquelas notícias do vizinho que matou a mulher, ou vice-versa, fazendo disso leitmotiv da vida nacional, deviam era amachucá-la e atirá-la para dentro do cesto do lixo e pegar neste acontecimento.
(Será que andamos todos a matar, por aí? Será que isso passa assim tantas vezes pelas cabeças das pessoas? Talvez não e até é melhor manterem-se esses pensamentos exilados nos confins, ou senfins, onde acontecem.)
Fale-se de um escritor a propósito de um livro, de uma obra, de um prémio! Fale-se deste escritor que, entre outros, está a construir património cultural! Que muda o rumo e os contornos aqui e ali, coisa que só ele pode fazer. Mais ninguém!
Ainda por cima, do nosso tempo! Que júbilo! Que regozijo!
E que a notícia, que vale a pena ser notícia, fazer telejornal, jornal, revista, tudo, dissolva "outros assuntos", que não trazem felicidade, nem orgulho, nem qualquer espécie de boa emoção.
Senhores Jornalistas, se quiserem prolongar o tempo da notícia, juntem-lhe o espaço, outro orgulho nosso. E, se mesmo assim acharem que ainda é pouco, peçam socorro às musas que inspiraram o poeta maior, ou às Pessoas que se juntaram no outro Pessoa que também nos enche os versos dos nossos mares.
Senhores Jornalistas, agarrem a boa notícia. Façam esse favor a todos os que procuram nos dias uma razão de continuar a não desconfiar do vizinho e do tio e do primo, porque algumas peças noticiosas servem apenas para criar o medo.
Nada mais inútil.
Se ainda tiverem tempo, dêem um passeio pelos Claustros, onde a notícia boa aconteceu!Tanto ruído no interior deste silêncio: são as vozes dos outros a falarem em mim, pessoas de quem gostei, pessoas que perdi, gente que tenho ainda António Lobo Antunes, Revista Visão

1 comentário:

CMP disse...

É pela violência e por outras razões que não tenho por hábito ver as notícias (mau hábito). Não sabia pois deste prémio. Parabéns!Deve ser um grande orgulho construir um património cultural e social desta envergadura!