quarta-feira, 16 de julho de 2008

A noite

A noite é uma ausência nua
Tão pura, tão profunda, tão solene,
(...)
Vergílio Ferreira, Diário Inédito

Nem sempre a noite é ausência. Nem sempre a noite é nua. A paleta de luzes e sombras de que traja os pensamentos mais pobres fá-los parecer majestosos, tão luminosos que o seu brilho se perpetua em distâncias não mensuráveis pelo lado concreto das coisas.

1 comentário:

CMP disse...

A noite... sinónimo de amizade, de diversão e de ideias loucas. Ao mesmo tempo tão contraditódia, sinónimo de tristeza, de preocupações, de ideias tenebrosas. Seja como for, há sempre o amanhecer! Sempre.