domingo, 28 de setembro de 2008

Someone up there likes me

"You know, I've been lucky. Somebody up there likes me." Rocky Graziano

Paul Newman morreu e tudo o que há a dizer sobre a perda para a Humanidade tem sido dito. Mas, para além da tristeza universal, há mais. Há o luto de uma geração e há a tristeza de todos os que se "embrenharam" com os olhos mais azuis do cinema, mesmo quando as fitas eram a preto e branco, como é o caso da biografia de um pugilista que ensina que uns bons socos na adversidade podem mudar o rumo de uma vida. Penso que essa geração acreditava muito mais nas capacidades humanas e pessoais de construir um futuro diferente e, por muito romântica ou ultrapassada que possa parecer esta ideia, essa atitude podia dar resultados. Esta convicção chegou até aos tempos de hoje e, embora seja transmitida modernamente de modo diferente, a base da convicção é a mesma. E foi a geração de Paul Newman que nos ensinou a dar voz e corpo e alma às causas, usando a pele de estrelas para chegar mais longe, mais fundo ao coração do mundo.
Felizmente a memória das estrelas não se apaga.
Like you Paul Rocky Newman Graziano I could also say that I'm lucky for someone up there likes me!
Imagem daqui

3 comentários:

IO disse...

Palavras profundas as que, em nome de uma geração, dedicaste a este inesquecível Paul, Madalena.
Grato beijo,
IO

calamity jane disse...

Pois fica sabendo que foste tu que me deste a not´cia. Cada vez ando mais a leste... O meu querido Paul Newman... Deixo-te um texto do público, muito justamente intitulado: "Paul Newman era grande, muito grande"
http://cinecartaz.publico.pt/noticias.asp?id=212233

Anónimo disse...

Alguém que como dizes marcou a nossa geração e se fica assim com um sentimento de tristeza...
Beijinhos Madalena
M.Dores