quarta-feira, 10 de junho de 2009

Desabafos, nada a propósito!

Esta coisa agravada dos reumatismos, ou seja lá o que forem estas dores que já "tolhiam" a minha avó, provoca mais do que tudo uma certa melancolia. Não voltarei a ser activa e dinâmica como sonhei sempre ser até ao fim da minha vida. Nem nunca o consegui ser em pleno! E esta melancolia também dói e paralisa.
O que fica para os meus netos, quando eles chegarem, é uma avozinha, com a infância -que os avós reservam para este momento e condição - agrilhoada nas artroses dos joelhos, dos tornozelos e dos pulsos.
Resta-me uma esperança que mora no meu coração que é a memória da minha avó, muito "tolhida" das pernas, mas sempre a vencer as dores com um sorriso muito verde nos olhos.

5 comentários:

Isabel Preto disse...

Madalena:
sei o que sentes, porque tenho uma irmã que se queixa disso todos os dias! É terrível mesmo.
Beijinhos e vai descansando, para melhorares.

Luisa Hingá disse...

Como eu te entendo. Nestes últimos tempos tenho dado comigo a pensar: Não presto para nada... mas passa-me... ás vezes...
beijinhos

Hindy disse...

As rápidas melhoras!

Um beijinho hindyado

Pitucha disse...

Aposto que vais ser uma super-avó!
Beijos

CMP disse...

Aos netos isso não impede nada. Não impede q brinquem como querem, não impede q peçam "sumos e bifanas", não impede q amem os avós e q abusem deles!