domingo, 5 de setembro de 2010

Crise de idade

A ideia dos recomeços sempre me atraíram Atrai toda a gente, penso eu. Sempre senti uma alegria imensa em começar o ano lectivo. No ano em que estive de baixa, assim que acabei a radioterapia, liguei a pedir junta, para voltar o mais cedo possível, antes que o ano lectivo avançasse e eu perdesse aquelas primeiras emoções. É como amanhecer: quando o nosso estado geral é dominado pelo bem-estar, pela saúde, pela harmonia. Quando alguma coisa corre mal, o amanhecer é uma angústia: o que é que o dia me reserva?
Eu estou por aí, pelo meio... Nem feliz, nem infeliz! Instável! E tudo porque entrei numa crise de idade, numa plena consciência que a juventude só permanece no plano de uma memória de coisas muito boas e pelas quais devo erguer as mãos ao céu. Mas não! Enrolo-me, numa tristeza vaga mas dolorosa e penso em mil maneiras de contrariar este sentido único da vida, “incontrariável”.
Hoje, tenho estado a ler um livro muito interessante e muito filosófico, muito "chinês", muito longe da agressividade que caracteriza a nossa maneira de viver, logo nos primeiros anos de escola.
Fez-me bem. Fui tirando uns apontamentos para o Facebook. Nada de muito relevante. Simples.
Depois encontrei imagens de um lugar que "visitei" há um mês... Talvez levada pela leitura, encontrei nas imagens uma ideia de tranquilidade, que me faz muita, muita falta.
Da Natureza aprendo e colho a tranquilidade, directamente do "produtor", como deixei no Facebook.
Continuo a olhar e pergunto, à paisagem, que idade tem. Parece-me ouvir "eternidade".
Afinal, nem tudo o que tem idade, ou mesmo eternidade, assusta ou desmerece um olhar mais prolongado…

9 comentários:

Teresa disse...

A propósito de um comentário meu sobre qualquer coisa que achava que "já" não tinha pachorra para fazer, uma das minhas avós disse-me uma frase simples mas que nunca esqueci: "Não te faças velha antes do tempo". Madalena, tu és uma pessoa fantástica, inteligente, bonita, não de deixes ir em crises dessas, pelo menos antes do tempo.
Beijinhos grandes,
TP

Lina Querubim disse...

Concordo com as palavras da TP :o) deixa que se solte a criança que há dentro de ti!
Não vês como é comigo? ihihihihihihi uma nina sempre!
Beijokas e boa semana!!!!!

Janine disse...

Querida Madalena,
Ainda não durmo, o sono hoje vai chegar tarde...
Sempre vi, em muitas frases escritas por aqui, uma juventude, com tudo de bom o que ela pode ter para dar... Frescura, Imaginação (e que imaginação!), Sonho, Fascínio, AlegriA, Brincadeira, Nostalgia, Saudade, Muita Vontade de "Sugar o Tutano da Vida"...
Quem tem tudo isto e, ainda por cima, escreve livros infantis, só pode ser Jovem, mais do que muitos jovens...
Crise de idade? A Madalena criança e sonhadora está-se a rir disso... E continua a rir às gargalhadas...
;)
Beijinhosssssss docesssssss

Marcia disse...

Como não sei escrever bonito,concordo com as meninas.
Madalena,isso de idade não conta muito,o importante é o teu estado de Espírito,temos sempre uma criança em nós,e deixa que isso tranborde!
muitos beijins,e sai desta crisemque não te pertence(como dizemos no Brasil)
Fica com Deus e com os anjos

Marcia disse...

xíii,além de não saber escrever boniiiito,errei na escrita,normáli...coisas minhas..lolll

CMP disse...

Por acaso não sinto esse deslumbramento pelos recomeços :).)

IC disse...

Madalena, eu já passei por uma crise dessas, mas olha que foi bem mais tarde do que tu! E agora, que sou mesmo "velha", recuso-me a chamar-me velha sem ser entre aspas.
Mas desabafaste... é uma maneira de fazer passar a crise e rires dela ;)
Beijinhos.

IsaLenca disse...

Madalena...nada de crises de idade!! Direia antes que há dias...e dias. E é sempre bom recomeçar no sentido de novas caras, novos desafios... são os novos desafios e as novas oportunidades que nos empurram e rejuvenescem.
E, actualmente, acho que sobretudo um professor (pelo menos os Professores com F grande) têm de se renovar e inventar todos os dias para poder despertar a atenção e motivar estas novas gerações que parecem estar logo fartas de tudo à partida e sem paciência para nada.

Bjs

Gatapininha disse...

Olá Madalena
Espero que essa moral esteja em alta.
Isto do inicio do ano lectivo, põe-nos sempre em pulgas.
Eu já ando a stressar com tanto teste diagnóstico e com as planificações!
Vais ser relatora este ano?

jokas