domingo, 3 de outubro de 2010

Um outro tempo: o Pretérito

Hoje o tempo e a conversa sobre o tempo fez-se sentir, pelas razões que a todos doeu no corpo: choveu e o frio ameaçou chegar à nossa vida para ficar por uns meses a viver à nossa custa.
Eu não usei roupa de inverno, e, talvez por isso, estou febril e cheia de dores no corpo.
Mas o tempo também é contagem de dias, anos, séculos.
O outro tempo sente-se. Este tempo passa sem que o sintamos, a não ser quando as coisas vão longe, muito longe.
Sinto o tempo nos cabelos brancos que pinto, com uma frequência cada vez maior, porque gosto mais de me ver com os cabelos escuros. Sinto o tempo nas rugas que indelevelmente marcam a minha cara e as mãos. Sinto o tempo na flacidez dos músculos.
Sinto o tempo nas dores das pernas. Sinto o tempo nas manchas da pele que me aparecem na cara e nos braços. Sinto o tempo na idade adulta dos meus filhos. Sinto o tempo na falta que me dói não os ter ao colo, nem ir com eles ver as histórias intermináveis ou outras mais termináveis... Sinto o tempo dos outros porque também têm rugas, cabelos brancos, óculos de ver ao pé e já deixaram de fumar. Sinto o tempo, no tabuleiro dos remédios que está em cima da mesa da cozinha. Sinto o tempo, na incerteza de realizar projectos, de ler livros, de escrever, ou de aprender a dançar.
Apesar de Imperfeito eu gosto do meu Presente e gosto de olhar para trás, para o Pretérito Perfeito, para o Mais-que-Perfeito e até para o Imperfeito!
Imagem - Pretérito Mais-Que-Perfeito

10 comentários:

Jorge disse...

Onde foste descobrir esta foto tão...perfeita? O Rafaele o Diogo ainda estão cheios de cabelo:-)))
Bj

Madalena disse...

Estava nos álbuns, claro! Tão pequenos!!!!! E tu tão magrinho! Beijinho

IO disse...

Bonito, o modo de falar deste pretérito sem o qual o presente não seria o mesmo. As melhoras para ti!
IO, outra que também espirra e pelo mesmo motivo...

Natália disse...

Gosto muito desta mensagem.
Porque será?
Acho que me diz alguma coisa lool

Muita coisa!

Beijinhos e boa semana.

Lina Querubim disse...

Boa semana!
Beijinhos para o Pretérito Perfeito, para o Presente e Futuro!

Gatapininha disse...

Olá Madalena
Que belo post:)
Também eu andei a ver fotos das minhas pulguinhas há 5 anos atrás e fiquei cheia de saudades, imagino as tuas:)

jokas e boa semana

Anónimo disse...

Querida amiga
Como sempre, fico sem palavras, li a tua "carta de amor" ao Jorge e fiquei quase em "transe" pela sua beleza.
Agora, o teu pretérito mais-que-perfeito, encaixa na "perfeição" dos meus momentos, dos meus passados...
São "saudosas" saudades agora temperadas pela perfeição com que hoje, os nossos filhos se "vestem" de adultos!
Adultos bem formados, um orgulho!
TM

calamity jane disse...

... "e até para o Imperfeito"!

:-))

bjs, linda Madá...

Anónimo disse...

lindo o que te vai na alma, e linda a forma como usas as palavras!dás-lhes cor e movimento como se de uma pintura se tratasse!e sempre com uma beleza e ternura imensa!!!continua por favor pois faz-me bem à alma!obrigada! bjinhos
paula milagre

IC disse...

Belíssimo texto, Madalena.
E o comentário do Jorge deu-me a oportunidade de ir conhecer o seu blogue. Foi uma visita em silêncio, mas gostei!
Beijinhos