terça-feira, 14 de dezembro de 2010

S de...

Era uma Senhora com S grande, como se diz quando a palavra faz jus à ideia que representa.
A beleza talvez não fosse o seu traço mais marcante, mas tornava-se especialmente bela pela harmonia, pela sintonia com o bem que a sua presença emanava.
Sorria naturalmente e por isso os mais simples, as crianças, por exemplo, aproximavam-se e olhavam-na com a admiração inteira de quem tem palmo e meio de tamanho por fora e um arranha-céus de esperança por dentro.
Cresci com os olhos postos nela. Passei de criança a adolescente e quando tocou a pôr em prática os sonhos ela estava lá, como que a aprovar os caminhos percorridos. Percebi assim que todos os que tinham crescido comigo a veneravam de maneira especial. Percebi assim que estávamos perante um património de valores que uma geração tinha tecido em prol do sentido da vida, em prol do valor maior da humanidade!
(Ao longo dos meus dias “úteis”, falei desta senhora aos meus filhos e aos meus alunos, enfim aqueles por quem sinto uma responsabilidade directa na manutenção do tal sentido da vida!)
E a vida passou como os dias do circo: umas vezes em festa, com o calor humano das bancadas; outros dias, a dar de comer aos leões; outros, a treinar os bichos e todos a contar os recursos para o sustento de cada um.
(E todos, mesmo os leões mais ferozes e bem alimentados enfraquecem e entristecem!)
O certo é que a presença da Senhora com S grande começou a faltar-me. Por vezes, dei por mim, no meio de verdadeiras multidões, à procura dela. Por vezes a minha imaginação delirou tanto que julguei tê-la encontrado.
A última vez que isso aconteceu foi na escola. Pareceu-me vê-la passar. Preparava-me para dizer aos alunos quem era a senhora que ia ali a passar, mesmo junto à janela. Aproximei-me e fiquei de nariz colado ao frio do vidro, tolhida pela desilusão. Não estava lá ninguém. Foi o silêncio das crianças, habitualmente prontas para aproveitar toda e qualquer pausa, que me devolveu à realidade.
Pus-me a fazer contas às muitas vezes que senti a sua presença doce. Foram muitas! E a recordação dessas muitas vezes continua a dar-me alento. Porém a sombra da sua ausência nos últimos tempos paira nas minhas alegrias tanto quanto nas minhas tristezas.
Se alguém a vir por aí diga-lhe o quanto eu tenho sentido a sua falta. Espero que não tenha morrido.
Espero ainda que venha conhecer os meus netos!

26 comentários:

Nela disse...

Lindo texto! Escreves muito bem, minha Senhora com S grande...

Beijinhos

O Baú do Xekim disse...

Olá Amiga.

Continuação de boa semana, com óptima disposição e saúde.

Beijinhos.

Lina Querubim disse...

Lindo!!!!!
Amei Madá tb quero ver de novo essa senhora de S...beijos grandes para outra senhora de S que escreve muito maravilhosamente!

Anónimo disse...

Que Lindo com ''L''!
Como não podia deixar de ser!como alguém disse antes,só escrito por uma Senhora Linda também!
tenho tido pouco tempo para andar por aqui,mas estás sempre no meu pensamento e coração.
Obrigada e beijinhos
paula milagre

Anónimo disse...

Estou já sem treino. Acho que apaguei o que tinha escrito.
Mada, o que escreveste é um texto lindo, lindo, lindo. Sento que todas as palavras eram bem sentidas. e como não há acasos, acabei agora de escrever o boletim do Lions. Procurava agora inspiração para escrever um pouco sobre solidariedade, mas depois do que li... só posso pedir-te para ler no meu clube, no jantar e Natal, este teu texto. Posso?
beijinhos
Teresa

Teresa disse...

Be, como não revi o que escrevi, vão algumas gralhas. Sorry

Estela Rabaça disse...

Um beijo grande para uma Senhora por quem tenho um carinho especial, porque só alguém com uma grande sensibilidade escreve como tu o fazes.Obrigada por permitires que faça parte da tua vida. Este texto chega a ser comovente porque todos temos na nossa vida Senhoras com S GRANDE que nunca gostaríamos de perder. Beijocas amiga.

Madalena disse...

Nela, Lina, Paulinha, Teresa e Estela: obrigada! Nem tudo a gripe levou. Os amigos de verdade ficam sempre. EStela, entraste para a minha vida no dia 17 de Abril de 2008. Nesse dia ficámos "amigas do peito". Daí a amiga do coração é um cm. Xequim, obrigada também. Beijinhoss

Jorge disse...

Com este texto e estes comentários que já li, como podes falar em Solidão? Em Saudade? Só podes falar em Sol e Solidarioedade! Beijinhos e continua a escrever assim.

Madalena disse...

Jorge, nada melhor do que um elogio vindo de ti, o meu crítico number one!!!!! Obrigada! Esta Senhora é só a Solidariedade!!!!!Beiinhossss

Anónimo disse...

Lindo prima,estás cada vez melhor,quando nos dás o prazer de escrever também para nós ...mas claro que podes continuar a escrever para os netos que hão-de vir epara o meu .Está uma coisa louca e já no domingo faz 4 meses.

Natália disse...

Lindo texto.
Desde que te conheço que vejo em ti essa grande Senhora chamada Solidariedade...
Beijinhos .

eduardo disse...

Imaginemos que a Senhora com S grande era a mãe de algum de nós.

Fazia Sentido. E como a descreves, poder-se-ia acrescentar a estes "esses" uma de Sensibilidade. De Sensatez ou Senso-comum.

De Sol, que pode fazer de nós escolher melhores caminhos, ou de Solidez com que se forjam os melhores lugares Seguros.

Tudo em "S", para que possamos ter a Sensação que também a vimos da janela.

Madalena disse...

Estrelinha, não serei como tu dizes, mas qaundo não faço o que devo em nome da Sra Dona Solidariedade, "sofro da consciência" tanto que nem imaginas! Eduardo, a Solidariedade conhece-te há muito tempo. Eu sei. Beijinhos aos dois

CMP disse...

Beijinhos Formiguinha. Adorei!

Madalena disse...

Obrigada, Formiguinha! Beijinhos

Lina Querubim disse...

Beijinhos Jorge :o) sempre a dar miminhos e dizer verdades pq a Madá escreve maravilhosamente!


OBRIGADO!!
Gostava de ser um anjo para te guardar, uma luz para te iluminar, uma estrela para te guiar e um sino para a tua atenção chamar. Um Grande Natal e um Excelente Ano Novo!
Bjssssssss

Gatapininha disse...

Olá Madalena
Adorei o teu texto! Essa Senhora é muito tímida, mas está sempre lá:)

PS: E eu a pensar que era s de sandra hehehe

Madalena disse...

S de Sandra, também e também Sim! Beijinhos!

Isabel Preto disse...

Feliz Natal Mada. Tudo, tudo de bom. Beijos

Graça Pereira disse...

Minha Querida
Como diz o comentador Eduardo esse S poderia ser tambem de uma Mãe...acredito que encaixava perfeitamente na de cada uma de nós... mas quiseste que ela fosse só sol (neste texto belissimo...) que se transformou em solidariedade... que, ás vezes, anda arredia mas que, quando aparece faz a felicidade de muitos...como tu, grande Senhora!
Um santo e feliz Natal para ti e todos os teus.
Beijo
Graça

Natália disse...

Feliz Natal Madalena.
Com muita saúde dentro do sapatinho.
Beijinhos

Gatapininha disse...

Desejo um feliz natal e 365 dias de felicidades, 52 semanas de saúde e prosperidade, 12 meses de amor e carinho; 8760 horas de paz... Resumindo, bom ano de 2011!

O Baú do Xekim disse...

Olá, Boas Festas.

O XekimVieira, deseja-lhe e à sua família, um BOM NATAL e FELIZ 2011.

Abraços Natalícios.

IO disse...

Eu vou roubar o comentário da Nela (sorry...):
"Lindo texto! Escreves muito bem, minha Senhora com S grande!".
Um beijo, Senhora, também, da Escrita Sentida!,
IO

Thita disse...

Primeiro quis vir aqui deixar um beijinho de saudade.

Logo a seguir vou ler Os Restos de Colecção.

Depois, como diz o meu Avô, "a gente vê-se por aí".

Ou melhor; a gente que à casa torna, nunca saíu.

Beijinho